Translate

sábado, 14 de abril de 2012

Benfica Vs Gil Vicente (final taça da liga)

Possivelmente, o unico trofeu que o Benfica vai ganhar esta epoca.

Um trofeu que ao longo dos tempos muito querem desvalorizar.
É uma taça menor comparada com tudo o resto do nosso panorama nacional?
sim!
Mas não deixa de ser um trofeu, está marcado no calendário e como tal todos os treinadores quando preparam a época têm de fazer conta com a tal taça da liga.
Mais, é uma taça “justa” uma vez que para chegar á final as equipas tem de fazer vários jogos (não como a Supertaça, por exemplo).
Portanto, deixemo-nos de hipocrisias, se é um trofeu, AINDA QUE MENOR, é para ganhar! É isso que o Benfica tenta fazer todos os anos, e bem!
Queria ver se o Porto tivesse ganho ao Benfica na meia final…
Já seria um trofeu bom de se ganhar?!
Enfim, ressabiamentos á parte, passemos ao jogo.
Alguma expectativa para ver como reagia o Benfica a duas derrotas consecutivas. Primeiro com o Chelsea e depois para o campeonato com o eterno rival.
O Gil entrou bem no jogo, sem quaisquer preconceitos.
Para quem esperava um Gil vicente remetido única e exclusivamente a sua área enganou-se!
O benfica tentava entrar no jogo mas mostrava-se algo nervoso e desorientado, era sempre o gil mais esclarecido que ia levando algum perigo à baliza de Eduardo.
De forma inesperada surge o golo do Benfica.
Tudo começou numa perda de bola de Rodrigo Galo para Bruno César, o médio brasileiro cruza para o segundo poste, onde aparece Rodrigo a desviar com sucesso para o fundo da baliza de Adriano!
O Gil Vicente parece ter acusado o golo e mostrava-se agora um pouco perdido em campo dando demasiado espaço para os encarnados jogarem.
Surgiram algumas oportunidades nomeadamente por Witsel.
Antes do último apito, Eduardo tem também uma boa intervenção a remate de Caiçara.
Na segunda parte o Benfica entra melhor e dispôs mesmo de varias ocasiões para ampliar o marcador no entanto o guardião do Gil ia negando.
Primeiro Maxi e depois Rodrigo estiveram perto de marcar o segundo golo encarnado.
Um pouco à semelhança do que se passou na primeira parte a equipa que está a controlar o jogo sofre um golo. Zé luis, aos 79 min, num remate vistoso, carimba o empate para a equipa nortenha.
A equipa encarnada mostrava-se desiludida mas não atirava a toalha ao chão e aos 83 min, numa recarga, Saviola desfere o golpe fatal ao apontar o segundo golo do Benfica.
















Pouco depois o encontro terminava e o Benfica arrecadava a sua 4ª taça da liga.
Vitória justa do Benfica num jogo morno onde o Gil Vicente  deu uma boa replica ao Benfica