Translate

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Bicampeões europeus


 O momento mais alto da história do Benfica aconteceu há 50 anos, no antigo Estádio Olímpico de Amesterdão (Holanda), quando a equipa comandada por Béla Guttmann venceu o Real Madrid, por 5-3, na final da Taça dos Clubes Campeões Europeus, e conquistou o troféu mais apetecido do Velho Continente pela segunda vez consecutiva. 
















Assinalam-se esta quarta-feira os 50 anos da consagração do Benfica como bicampeão europeu, com uma equipa composta pelos sete heróis que compartilharam, através de A BOLA, as suas memórias - Eusébio, Ângelo, Mário João, Simões, José Augusto, Cruz e Coluna - mas também pelos inesquecíveis Costa Pereira, o guarda-redes, Cavém, Germano e o capitão, José Águas, quarteto de eternos heróis que já partiram fisicamente mas cuja memória a erosão do tempo jamais apaga, antes perdura. 

«O prémio pela conquista da Taça dos Campeões Europeus, no conjunto da equipa, era menor do que aquilo que cada um dos jogadores do Real Madrid iria receber», recordou-nos Simões. «Ganhámos 40 contos [200 euros], uma fortuna na altura», acrescentou José Augusto. «Foram cinco contos por passar a primeira eliminatória, dez contos por passar a segunda, e assim por diante», afirmou-nos Fernando Cruz. Só a reviravolta histórica diante do Nuremberga (6-0 na Luz, após 1-3 na Alemanha) valeu oito contos [40 euros]», ajuntou Simões. 

Puskas colocou o Real Madrid a vencer por 2-0, com golos aos 17 e 23 minutos. Mas a reação encarnada foi imediata. José Águas fez o 1-2 aos 25 minutos e Cavem empatou nove minutos depois. Puskas, aos 38 minutos, voltou a colocar o Real Madrid em vantagem. O Benfica deu a volta ao marcador, com golos de Coluna (51) e Eusébio, aos 65 e 68 minutos.

No final da partida, Eusébio ficou com a camisola de Di Stéfano e não mais a largou. 

Ficha de jogo BENFICA - Costa Pereira, Mário João, Ângelo, Germano, Domiciano Cavém, Mário Coluna, António Simões, Fernando Cruz, José Augusto, José Águas e Eusébio. Treinador: Bella Guttmann. 

 REAL MADRID - Jose Araquistain, Casado, José Santamaria, Vicente Miera, Pachin, Paco Gento, Luis Del Sol, Felo, Alfredo Di Stéfano, Tejada e Ferenc Puskás. Treinador: Miguel Muñoz. Golos: 0-1, por Ferenc Puskás (17); 0-2, por Ferenc Puskás (23); 1-2, por José Águas (25); 2-2, por Domiciano Cavém (34); 2-3, por Ferenc Puskás (38); 3-3, por Mário Coluna (51); 4-3, por Eusébio (65, gp); 5-3, por Eusébio (68). 



Noticia retirada do jornal a Bola