Translate

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Circo de feras


Podemos criticar o timing ou até a intenção.
Mas não devemos assobiar para o lado e fingir que isto não é verdade!
Sei que o homem queria estar no lugar do paulo bento (se calhar ate merecia) e talvez por isso lance estas criticas contra a Federação.   
Diz o treinador:

“A culpa continua a ser da Federação. Quando fizeram o jogo que fizeram contra a Macedónia, em que foram assobiados durante todo o jogo, e depois, com um país que tem quase 16 por cento de desempregados, têm carros à porta para se irem embora para casa. Aquele aparato de carros de 250, 300, 400 mil euros ali à porta...
 Aquilo são pessoas que vivem num mundo irreal”, atirou o técnico português que disse ainda:
“Se vivem num mundo irreal, quem comanda tem de os chamar à pedra e tem de lhes indicar que é preciso respeitar as pessoas mais pobres. Aquilo é uma ofensa às pessoas mais pobres. Aquilo aumenta os níveis de agressividade do povo para com os jogadores, que vivem num mundo irreal. Essa também é a função de um treinador e dos dirigentes”.
Também o ex-seleccionador Carlos Queiróz tem lançado farpas à FPF e destapou esta perola:
«Uma das iniciativas que me foi proposta antes do mundial era a de eu escolher 22 jogadores e o 23º jogador é escolhido pelo povo, e "fazemos aqui uma festa gira, jeitosa, pomos a malta toda a votar"».

Demagogia e inveja é o que penso destas afirmações mas ao mesmo tempo eles tem razão e é bom que este tipo de coisas cheguem a publico para que possamos ter uma ideia do que se passa naquele...circo de feras.