Translate

domingo, 31 de março de 2013

O que resta...

Calendário do Benfica:

Olhanense - Benfica
Benfica - Sporting
Maritimo - Benfica
Benfica - Estoril
Porto - Benfica
Benfica - Moreirense

-------------------------------

Calendário dos Corruptos:

Porto - Braga
Moreirense - Porto
Porto - Setúbal
Nacional - Porto
Porto - Benfica
P.Ferreira - Porto

-------------------------------

Teoricamente o Benfica tem o calendário mais difícil.
Portanto é como Jesus diz, manter a seriedade e humildade e encarar todos os jogos como finais.
Deslocações difíceis a Olhão, Madeira e Porto enquanto que os corruptos só tem um jogo difícil que é contra o Benfica (digo isto porque sinceramente acredito que, como sempre, o Braga e Setubal vão facilitar). Existem alguns jogos de dificuldade média como P.Ferreira e Nacional.

Há no entanto algo que se pode prever:

Vão aparecer os Proenças, os Benquerenças, os Xistras, os Jorges Sousas etc etc...
MAIS DO QUE NUNCA, CUIDADO BENFICA!!!









Benfica 6 - Rio Ave 1

Durante a semana os jornais foram alertando para os jogos difíceis que Benfica e Porto iriam ter testes difíceis. Ora, no jogo do Porto ninguém esperava outra coisa que não uma vitória fácil (pareciam cordeirinhos... contra o Benfica até se esfolam!).
No jogo do Benfica o favoritismo era óbvio. Não só pela diferença de qualidade do plantel mas também pela própria estatística dos últimos anos.
Os 45.862 espectadores viram entrar estes
















Aos 6 minutos já o Benfica marcava o primeiro.
Melgarejo recebe a bola dentro da área, após jogada de entendimento, e fuzila Oblak (guardião do Benfica que parece ter muita qualidade).
















Logo na resposta livre para a equipa visitante que Ukra cobra de forma superior com a bola a bater no poste. Na resposta, aos
15 minutos, e após marcação de um pontapé de canto, Matic surge isolado no coração da pequena area e na passada cabeceia para o segundo golo!
Quem não marca sofre, nunca esta máxima se aplicou tão bem. A equipa do tripeiro Nuno Espirito Santo viu uma bola ser rechaçada pelo poste e no lance imediato encaixa o segundo da noite.














O Benfica tirou o pé do acelerador mas controlava o jogo a seu bel prazer.
Mesmo imprimindo menos velocidade chegou mesmo ao terceiro golo por intermédio de Lima aos 42 minutos. Enzo Perez cruzou da direita e Lima surge sozinho na linha de pequena área para encostar de primeira para o golo.















Estava feito o 3-0 e o Benfica ia para o intervalo com o jogo ganho.
Havia no entanto a curiosidade para ver como iria encarar o Benfica os segundos 45 minutos.
Não defraudaram.
Pouco depois do inicio da segunda parte novo golo para o Benfica. Lima aproveita um ressalto à entrada da área, remata colocado e bisa na partida!
Dois minutos depois o Benfica sofria um golo depois de mais de 500 minutos sem saber o que isso era.
Tarantini cruza e Hassan cabeceia, batendo Artur que foi apanhado em contra pé. Estava feito o 4-1.
Aos 60 minutos Wires é expulso por acumulação de cartões amarelos numa expulsão que não deixa duvidas assim como Nivaldo já o devia ter sido aos 37 minutos da primeira parte quando caçou o joelho de Salvio. Quem também escapou á expulsão foi Rodrigo que aos 61 minutos, sem tentar jogar a bola, varreu um adversário. Não se compreende este tipo de atitudes...
 Aos 72 minutos foi a vez de Edimar Fraga. Após falta sobre Maxi é expulso por acumulação de cartões. Sem qualquer duvida.
O Benfica ia gerindo o jogo como queria e se antes já era facil com mais dois elementos mais facil ficou. Três minutos depois Lima
faz o seu terceiro golo da noite apos uma boa jogada de envolvimento. O marcador mostrava já um esclarecedor 5-1. No entanto so ficaria fechado com o sexto da noite com autoria de Enzo. Ola John trabalha bem e sente um defesa já dentro da área, tira um segundo do caminho e remata ao poste.
Enzo Perez, na recarga, faz o sexto golo da partida.















Resultado que não deixa qualquer duvida.
O Benfica foi melhor e cedo resolveu o jogo não dando hipoteses à equipa visitante.
Mais um bom jogo de Enzo e Gaitan.
A equipa de Jesus conserva assim os 4 pontos pontos de avanço sobre os corruptos a 6 jornadas do fim.


Venha de lá o Newcastle.

domingo, 17 de março de 2013

Vitória de Guimarães 0 Benfica 4


Este é daqueles jogos que tenho sempre medo.
Medo porque sei que é um campo tradicionalmente difícil, medo porque nestes campos é fácil apitar contra o Benfica, medo porque podem ser miseráveis mas contra o Benfica correm o triplo etc...
O Benfica foi à guerra com estes:
Artur, Maxi, Jardel, Garay e Melgarejo, Sálvio, Matic, Enzo e Gaitan. Na frente Lima e Cardozo.
O Benfica entrou algo mandão e tinha mais posse de bola que a equipa da casa.
Aos 17 minutos quase chega ao golo. Salvio cruza da direita para a área onde aparece Jardel a cabecear com muito perigo.

Aos 28 minutos novamente perigo para a baliza vimaranense.
Gaitán cruza da direita para o segundo poste onde aparece Cardozo a cabecear para o poste mais distante. Seria um golo de bandeira.
O Benfica ia apertando e o Guimarães não mostrava ideias para se libertar do colete de forças até que aos 35 minutos em mais um lance de ataque Benfiquistas, Lima aparece isolado na cara do guarda-redes.
Tira-o do caminho e quando se prepara para rematar é impedido em falta. Grande penalidade assinalada porém o arbitro erro ao não mostrar cartão vermelho, ficando-se pelo amarelo.
Chamado a bater, Cardozo não perdoou.


Até ao intervalo o Benfica geriu bem e levou a vantagem para o descanso.
Ficou a ideia de que sempre que o Benfica imprimia velocidade ao jogo a equipa do Guimarães não tinha como parar os encarnados.
 Aos 60 minutos tarefa facilitada para o Benfica.  Kanú é expulso por acumulação de cartões amarelos num lance em que varre Melga. É verdade que toca na bola no entanto o arbitro esteve bem, foi uma entrada á Jorge Costa, meio na bola, meio no homem e POR TRÁS!

Aos 61 minutos de jogo o Benfica marca o segundo. Gaitán na esquerda cruza para o segundo poste onde aparece Garay a fazer um chapéu perfeito a Assis. Este Garay é dos melhores do mundo...
Não o digo pelo golo, mas pelo trabalho que está a realizar no Benfica. TREMENDO.

Aos 77 minutos nova oportunidade para Sálvio que no entanto viu o seu remate a ser parado pelo poste.
O Vitória não tinha quaisquer argumentos e jogava mais com o coração do que com a cabeça. No entanto volvidos um minuto a melhor oportunidade de golo para os da casa.

Baldé cabeceia e obriga Artur a defender para a frente.
Na recarga o mesmo falha o remate e permite nova defesa de Artur... Desta vez sentado.


O Benfica continuava por cima do jogo
e aos 82 minuto obteve novo golo do Benfica.
Passe açucarado de Enzo Peréz a isolar Salvio que depois de passar por Assis só teve de endossar a bola para o fundo das redes.



Tempo ainda para aos 90+4 deixar a sua marca e marcar um golo que servirá com toda a certeza para levantar o moral.
Vitória clara e inequívoca do Benfica por 0-4 que aproveitava da melhor maneira o empate do Porko no Marítimo.

quinta-feira, 14 de março de 2013

Bordeaux 2 Benfica 3

Com a magra vantagem de 1-0 obtida na luz, o Benfica deslocava-se ao dificil terreno do Bordeaux que, diga-se, foi apoiado pelas suas gentes do principio ao fim. Mas como já é tradicional, sempre que o Benfica joga em França é como se jogasse em casa e o forte apoio dos emigrantes portugueses também se fez sentir... Falou-se em 5 mil adeptos do Benfica.
Jesus privado de Garay e Luisão fez avançar Jardel e Roderick, uma dupla de recurso que pode até ser util no campeonato portugues contra equipas de menor valor.
O Benfica fez alinha o seguinte 11:


Jesus poupa Cardozo e Maxi.
Os primeiros 15 minutos da partida foi, como se esperava, para os da casa, com o Benfica na expectativa e os da casa a tentarem marcar o golo que anularia a vantagem trazida de Lisboa.
O Benfica resistiu bem e à passagem do 21 minuto de jogo dá o primeiro sinal de perigo com Salvio a aparecer isolado frente a Carrasso no entanto rematou para defesa do guardião da casa.
Este lance parece ter despertado o Benfica que agora reclamava para si a bola durante mais tempo obrigando os franceses a correrm mais.
Até que ao 30 minutos de jogo aparece o primeiro golo da noite.
Gaitán lança Melgarejo na esquerda e este ganha um pontapé de canto. Na sequencia do canto Carrasso falha a saída e Jardel cabeceia para o fundo das redes.


Ajuda preciosa do guarda-redes frances que permitia ao Benfica colocar-se em vantagem e ampliar para 2-0 o resultado da eliminatória.
Os franceses teriam de marcar 3 golos para virar a eliminatória.
O Benfica voltou à expectativa e dava agora a iniciativa de jogo aos da casa que no entanto parecia não dar com o caminho da baliza de Artur.
O jogo chegava ao fim da primeira metade com um marcador favoravel ao Benfica.
A segunda parte começou tal como a primeira, os franceses vinham decididos a jogar tudo por tudo para voltarem á partida.
Aos 50 minutos por pouco não conseguem o empate com  Sertic a aparecer na cara de Artur mas optou por tentar assistir Diabaté, que não chegou a tempo da emenda.
Os "girondinos" iam tentanto por todos os meios chegar ao golo mas com o passar do tempo já não tinham tanta crença até que quando nada pouco já o fazia prever chega o golo do empate por intermédio de
Diabaté.
 No entanto a festa gaulesa durou pouco...
 Recém entrado, Cardozo volta a fazer aqui que melhor sabe.
 
Gaitán coloca em Cardozo na área, com o paraguaio a tirar um adversário do caminho e a rematar para o golo. Um golo cheio de classe do tal que alguns Benfiquistas assobiam por ser lento e trapalhão.

Estava reposta a vantagem e assegurada a passagem de eliminatória.
Os ultimos 15 minutos assistiu-se a um encontro partido onde, muito por culpa dos franceses, já não havia táctica. Foi com este tipo de jogo confuso que o Bordeaux chegou ao empate a duas bolas com uma infelicidade de Jardel.

Cruzamento para a área, Diabaté cabeceia para defesa imcompleta de Artur e Jardel, ao tentar cortar, coloca na própria baliza. Só acontece a quem lá está.
Mas a sorte protegeu o Benfica.
Um minuto depois Cardozo voltou a fazer miséria!!



No minuto seguinte Enzo podia ter feito o 4º golo encarnado mas o guardião da casa defendeu.
Vitória justa por 2-3  daquela que foi a melhor equipa no conjunto das eliminatórias.
Cardozo voltou a mostrar que é um matador e que as gentes do Benfica deviam ser mais carinhosas para com o parguaio.

Nota:


O Bordéus não perdia para jogos da Europa há 13 encontros (em casa) -11V 2E-, desde a derrota de 3-1 diante da AS Roma, na fase de grupos da Champions 2008/09.
O Benfica foi lá marcar 3...
Não renovem com o Jesus
(tenho a secreta esperança que o contrato já foi renovado há muito tempo..)

Por fim uma imagem que vale mais do que mil palavras..
ISTO É O BENFICA, SENHORES!

domingo, 10 de março de 2013

Benfica 5 Gil Vicente 0


Antes de iniciar a partida o Benfica homenageou o seu atleta.
Foram descoberto problemas cardiacos e o jogador foi obrigado a abandonar a competição.
O Benfica respeitará o contrato do jogador.













Depois de uma vitoria fora de portas sobre o Beira Mar onde a exibição encarnada foi muito criticada, o Benfica recebia no seu estádio o Gil Vicente e havia uma certa expectativa nomeadamente para saber qual seria a resposta do treinador e equipa a tanta critica.
Consciente disso, ou não, Jesus fez alinhar equipa de primeirissima linha:

























Os primeiros minutos foram de estudo mutuo e o primeiro sinal de perigo até pertenceu aos visitantes quando Luís Manuel surpreende tudo e todos com um remate à distância, que obrigou Artur a afastar a bola para canto.
No entanto seria mesmo o Benfica a chegar ao golo.

Bom trabalho do meio campo encarnado que trabalho bem, assistência de Enzo para Maxi que cruzou para a baliza, a bola desviou em Martins e acaba por enganar Adriano.
Estava inaugurado o marcador na Luz.

  O Gil acusou o golo e procurava estabilizar o seu jogo mas dez minutos depois sofre o segundo.Salvio afasta dois adversários com um remate colocado bate Adriano fazendo o 2-0.




















O Gil não existia e aos 31 via Cardozo a desperdiçar uma boa ocasião após assistência de O.John.
Mas no minuto seguinte gritou-se mesmo golo na Luz.
 Ola John surge em velocidade e assiste Melga que descaído e com pouco ângulo fez uma obra de arte enviando a bola para o fundo da baliza de Adriano. Estava feito o terceiro na Luz!



O Benfica tinha neste momento uma média de 1 golo a cada 10 minutos e a equipa do Gil estava já derrotada.
Antes do intervalo Luís Martins dá um ar de sua graça mas Artur estava atento e o resultado dos primeiros 45 minutos foi mesmo um esclarecedor 3-0.

Com o jogo já ganho o Benfica entrou para a segunda parte mais relaxado e o Gil (já com outro guarda redes) tentava levar a agua ao seu moinho e quase consegui aos 47 minutos quando
João Vilela num remate em arco faz a bola embater no ferro.

O jogo entrou então numa fase desinteressante e apenas aos 65 minutos os
33.700 adeptos voltaram a ter nova alegria quando Lima fez o 4-0.
O jogo arrastava-se com as duas equipas a esperar pelo apito final que aconteceu não sem antes que Gaitan inscrevesse o seu nome na lista de marcadores aos 90+3.
O jogo terminava com uma goleada de cinco golos sem resposta.
Vitória justíssima da melhor equipa.

domingo, 3 de março de 2013

Beira Mar 0 Benfica 1

O jogo começou com um ritmo interessante e o Benfica apresentava uma boa dinamica ofensiva.
Logo no primeiro minuto o Benfica quase marca!
Maxi Pereira isola Lima  e o brasileiro tenta o chapéu a Rui Rêgo, mas a bola acaba por sair por cima.
Os lances iam sucedendo-se e cheirava a golo.
Aos 7 minutos o já tradicional que nunca se apita a favor do Benfica...

Melgarejo cruza e Rui Sampaio corta o lance. No entanto cortou com o braço!

Isto foi o melhor que consegui arranjar. Não é dificil adivinhar onde a bola vai tocar...
Quem viu o jogo viu perfeitamente este lance... mais do mesmo.
O Benfica ia tendo boas iniciativas quer por Matic quer por O.John no entanto o golo acabaria por chegar através de uma penalidade que não podia deixar de ser assinalada tal foi o descaramento...


Aqui já não deu para assobiar para o lado. O lance foi sancionado e Cardozo fez o resto...
O primeiro estava feito o golo aos 15 minutos de jogo.



A bola rondava constantemente a baliza do Beira Mar mas na hora de concretizar faltava inspiração.
A equipa da casa começou a soltar-se e só aos 35 minutos incomodaram Artur. Hélder Lopes encheu o pé de fora da área, mas Artur estava atento.

Aos 41 minutos de jogo a melhor ocasião para os da casa.
Hélder Lopes cruza da esquerda, Luisão falha a intercepção e a bola sobre ao segundo poste para Abel Camará, que remata de primeira para uma boa defesa de Artur.
No entanto, aquando o cruzamento de Hélder Lopes a bola toca no braço do central canarinho...

 

O intervalo chegou com uma vantagem magra do Benfica que precisava de matar o jogo na segunda parte para que os da casa não tornassem as coisas mais dificeis.
A segunda parte começou com um lance de velocidade de Lima que no entanto acaba por cair dentro da area de rigo maximo, sem falta.
Aos 58 minutos para o cerebro a Cardozo!



Um lance que poderia ter valido facilmente um cartão vermelho ao paraguaio.
Enquanto uns o criticam por lentidão e critico-o por isto. Numa altura em que o Benfica não se pode dar ao luxo de perder ninguém nem pontos, Cardozo, num campo tradicionalmente dificil e a 45 minutos de sair dali com 3 pontos, faz isto...
Sorte que o arbitro não viu.
Aos 68 minutos de jogo também ele falha a emenda de forma inacreditavel. A imagem fala por si!


 Aos 75 minutos o Benfica quase festeja o segundo da noite.
Canto da esquerda de Carlos Martins, Luisão remata fraco de forma acrobática assistindo sem querer  Lima que no coração da área, atira ao lado.



















Aos 80 minutos e apos a cobrança de um canto, os da casa quase chegam ao golo. Artur por instinto sacade em cima da linha para depois a defesa aliviar.
Foi o ultimo lance de perigo junto a area Benfiquista.
O Benfica ganhava 0-1 numa partida quase sempre mal jogada mas no entanto o Beira Mar também não mostrou arte nem engenho para merecer outra sorte.