Translate

sábado, 14 de setembro de 2013

Benfica 3 Paços de Ferreira 1

Pois é, sofremos um golo da equipa do Bostinha, esse adorador dos corruptos que aspira a um dia ser treinador de futebol da equipa mais nojenta do mundo.
Mas nem tudo foi mau.
O Benfica, depois de um empate em Alvalade, esperava agora regressar ao trilho das vitórias perante o seu publico.
Aos 5 minutos já o Benfica se colocava em vantagem. Excelente jogada de envolvimento com Lima a cruzar da esquerda para o segundo poste onde Enzo Pérez só teve de  encostar.O golo teve dedicatória para Sálvio...


Este golo madrugador afrouxou um pouco a dinâmica inicial do Benfica. A equipa do bostinha estendeu as suas linhas para pressionar mas mesmo jogando a um ritmo baixo, seria novamente a equipa da casa a chegar ao golo.
Aos 23 minutos de jogo
livre estudado batido pelo Takuara para Enzo e este endossa  para Markovic que assiste Garay (ao segundo poste) que tranquilamente só teve de encostar. Um golo bonito que dava o 2-0 ao Benfica.
O Benfica quase chega ao terceiro por intermédio de Lima e o Paços quase reduz por intermédio de Bébé no entanto nenhum dos jogadores teve arte para finalizar e o resultado ao fim dos primeiros 45 minutos era de 2-0.
O segundo tempo começa com o golo do Paços.
Rúben Ribeiro escapa nas costas da defensiva encarnada e já na área fuzila Artur. Fica a sensação de que Artur podia ter evitado o lance se fosse mais rápido a sair dos postes.
Ainda o Bostinha saboreava o golo e já o Benfica marcava outro.


Na marcação de um canto, Garay (para mim um dos melhores de sempre do Benfica) aplica um golpe de cabeça impressionante que só parou no fundo das redes!

Pode-se dizer que o jogo terminou no minuto 52.
A ganhar por 3-1 o Benfica geriu o resultado até ao final do encontro nas vésperas da primeira jornada da liga dos campeões.
Vitória sem contestação da equipa da casa.