Translate

domingo, 27 de outubro de 2013

Estreia

Tem tudo para dar frutos num futuro próximo!

Benfica 2 - Nacional 0

Depois do jogo europeu numa piscina, Jesus lançou este 11 para o embate contra o Nacional.


O Benfica entrou bem no jogo e realizou, porventura, a melhor exibição da época neste jogo.
Primeiros minutos de domínio e de futebol agradável e o golo chegou aos 15 minutos por intermédio de Siqueira.

O lateral recebe a bola na área após tabela com Cardozo e como sempre, frente ao guardião, não desperdiçou.
Estava inaugurado o marcador. O Nacional reagiu ao golo e fez subir as suas linhas, pressionando mais alto, complicando assim, com sucesso,  a contrução de jogo no Benfica.
Foram 10 minutos em que a equipa visitante conseguiu equilibrar a partida.
Curiosamente, neste período e até ao fim da primeira parte, as três melhores oportunidades de golo pertenceram ao Benfica. Aos 32, 35 e 44 minutos Rodrigo, Cardozo e Ivan
desperdiçaram chances claras para aumentar o marcador.
O Benfica ia para o intervalo com uma vantagem tangencial mas merecida, mercê de um futebol agradável. E o publico gostava.
A segunda parte começou como a primeira.
O Benfica no comando e aos 40 segundos do segundo tempo Gaitan quase faz o segundo através de um grande remate. Aos 49 minutos, correria de Gaitan e antes de entrar na área endossa o esférico a Cardozo que frente a Gottardi não falhou. Estava feito o 2-0. Até final do encontro o Benfica teve um par de ocasiões para marcar e, como não podia deixar de ser, aos 81 minutos, mais um penalty que ficar por marcar. Cardozo domina a bola e Claudemir toca a bola com a mão.


Uma pena. Mais uma vez fica demonstrado que, em caso de duvida, nunca se apita para o lado do Benfica.
Já outros...







quarta-feira, 23 de outubro de 2013

L.C Benfica 1 Olympiakos 1


Depois de todo o plantel ter sido poupado para a taça de Portugal, esperava-se um Benfica fresco e com vontade de ganhar.

Foi, realmente, o que vimos nos primeiros 5 minutos. 
Depois vimos como jogava o Olympiakos.
Os jogadores numa ATITUDE MISERÁVEL arrastavam-se em campo esperando que o golo lhes caísse do céu.
Os gregos chegaram ao golo aos 29 minutos e temeu-se o pior.
Gregos e estádio da luz são coisas que simplesmente não combinam bem.
O Benfica sentia muitas dificuldades em conseguir construir situações de perigo pois o meio-campo dos visitantes era invariavelmente superior.
Ao intervalo o resultado no marcador era justo. Os visitantes venciam por 0-1 e o relvado começava a dar mostras de estar impraticável.
Não só o relógio estaria contra o Benfica, também o relvado não estava para grande futebol.
Acabaria mesmo por ser o relvado a salvar o Benfica do 0-2 aos 58 minutos quando Fuster viu a bola ficar presa no relvado quando se dirigia à baliza do já batido Artur
Mesmo sem jogar futebol (uma vez que era mais
Kick and rush que outra coisa) notava-se que o Benfica estava a lutar e a correr mais. Os gregos foram-se encostando lá atrás até que aos 83 minutos o Benfica chegou ao empate.
Roberto, no seu estilo inconfundível, saiu dos postes para fazer coisa nenhuma e lá estava Cardozo, MAIS UMA VEZ, a salvar o Benfica.

O jogo acabaria num empate a um golo.
Empate injusto uma vez que a unica equipa que jogou futebol (enquanto o relvado o permitiu) foi a equipa visitante. Isto por culpa de uma atitude nojenta de alguns jogadores como Ola J e Gaitan.

Ps: continuo a pensar que era uma boa altura para o presidente ir ao balneário e EXIGIR mais a alguns jogadores como por exemplos aos dois que referi acima.
A displicência que apresentam a cada jogo é exasperante! 
Percebo que alguns possam ter razão de queixa do treinador, mas as coisas não se fazem assim!
Primeiro está o clube, primeiro está o grupo, primeiro estão os sócios e só depois o jogador!
É isto que o presidente devia deixar claro o quanto antes...

sábado, 19 de outubro de 2013

T.P Cinfães 0 - Benfica 1

Um jogo que se esperava fácil tornou-se subitamente alvo de interesse pelo facto de Jesus, perigosamente, fazer alinhar uma equipa (quase) B.
















O Benfica dominou sempre as operações e chegou mesmo a marcar aos 37 minutos por Steven golo que foi anulado. Na minha opinião, bem. Há um braço nas costas (não vou discutir intensidade e força porque isso era coisa do Porco Pôncio Monteiro)
No entanto, e tal como eu, há sempre alguém atento! E nasceu este video...(roubado daqui)

Este é mais um dos que vai ser profissional... Um mau profissional!
O Benfica lá foi levando a água ao seu moinho e o golo surgiu aos 52 minutos por Ola J.
O único susto apareceu aos 68 minutos quando Hélio rematou por cima da barra não aproveitando o facto de estar completamente sozinho para fazer o empate.
Pouco tempo depois Ivan quase marca um golo que iria certamente levar o publico ao rubro
O Benfica limitou-se a controlar o jogo até ao apito final.
Vitória justa e magra tendo em conta as ocasiões desperdiçadas pelo Benfica.
Resumo aqui

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Jogador do Benfica B

"Um miúdo discreto do Benfica B, Jorge Rojas, foi a primeira estrela do Paraguai-Colômbia, partida para encher calendário na última jornada da fase de apuramento para o Mundial 2014.
Titular, o jovem benfiquista (esteve no Mundial sub-20, este Verão) marcou logo aos seis minutos.
Já apurada, a Colômbia respondeu por Yepes, inesperado goleador. O defesa marcou aos 38 e aos 55. O resultado não voltou a mexer.
Rojas ficou em campo os 90 minutos. Cardozo, também do Benfica, entrou ao intervalo.
A Colômbia jogou apenas com dez desde os 31 minutos, por acumulação de amarelos de Guarín. Mesmo assim deu a volta ao resultado, o que dá uma ideia da distância que separa, na atualidade, as duas seleções"




segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Estoril 1 Benfica 2

Jogo que deu para perceber o quão dividido está o planeta Benfiquista.
Uns a quererem ganhar e outros a desejar a derrota para que Jesus seja despedido.
Não vou analisar a conjuntura num possivel despedimento do JJesus, mas sim deixar-vos uma mensagem:
Para todos voces que desejaram a derrota uma palavra de amizade e compaixão pela vossa insuficiência mental.
Mesmo que o Jesus estivesse ao nível de um Fonseca ou de um Vitor Pereira jamais iria desejar que o MEU Benfica fosse derrotado. Mas isto sou eu.
Passando ao jogo, foi uma partida interessante.
Na primeira parte e apesar de a posse de bola ter sido bastante dividida, a realidade mostra um Benfica sempre mais perigoso e logo no minuto 1 quase marca o primeiro.
Após a marcação de um livre, Rodrigo aparece a cabecear mas por cima da barra.
O aviso estava dado e aos 10 minutos chegou o golo.
Gaitan cruza da esquerda para o segundo poste, numa jogada de insistência, onde surge Lima a cabecear sem marcação provocando assim a primeira mexida no marcador.



Apenas aos 30 minutos a equipa da casa chegou com verdadeiro perigo á baliza encarnada, Gonçalo
remata de fora da área mas Artur estava atento e fez uma defesa fácil.
Aos 43 minutos
livre frontal para o Benfica apontado superiormente por Rodrigo no entanto a bola acaba por sair um pouco por cima da barra. Seria um golo de antologia.
 Já com o intervalo á vista
O Benfica ve um penalty ser assinalado a seu favor, no entanto Lima, não quis marcar e rematou fraco para defesa do guardião da casa.
O Benfica recolheu a vencer por 0-1 quando na realidade já podia estar 0-2 e o jogo resolvido.
Sem alterações, o jogo recomeçou e logo aos 53 minutos Filipe Gonçalves recebe o segundo cartão amarelo e foi ao duche mais cedo.
Aos 59 minutos entrou o jogador que alguns não queriam ver no Benfica.
Chama-se Oscar Cardozo e aos 71 minutos fez um GRANDE GOLO! (ver aqui)



Dois minutos depois golo do... Balboa.
É VERDADE, o Balboa marcou um golo ao Benfica e para isso saltou mais alto que o Luisão...
Houve queixas por uma suposta falta sobre Matic, mas eu destaco o facto do Luisão ter sido surpreendido pelo Balboa. Foi caricato.
Aos 89 minutos Maxi recebe o segundo amarelo e consequente vermelho e aos 90+2 quase sofremos o golo do empate.
Vitória justa e que podia até sido mais dilatada não fosse o desperdício de Lima.

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Paris Saint Germain 3 - Benfica 0 (2ª jornada L.C)



Noite de pesadelo para o Benfica em Paris.
Sabiamos que ia ser dificil, sabiamos que era um super adversário mas não se esperava um Benfica tão pobre, tão vulgar, tão banal, tão mediocre etc...
O Benfica entrou assustado e sem vontade de jogar e na liga dos campeões normalmente isso paga-se caro.
Ibra aos 5 minutos já fazia o seu primeiro golo da noite!
O Paris Saint German jogava como queria, quando queria e à velocidade que queria e o Benfica assistia.
Não foi assim de estranhar que o segundo golo chegasse por itermédio de Marquinho (com o Ibra a iniciar a jogada de calcanhar). O jogo do Benfica era paupérrimo e raras foram as vezes que passamos o meio campo. Era simplesmente um desastre!
Aos 30 minutos, e ainda com a equipa a dormir,  os adeptos portugueses no estádio tiveram novamente a oportunidade de ver Ibra a fazer o seu segundo golo, desta feita de cabeça,
fixando o resultado num 3-0.
Todos sabemos a importancia de não sofrer golos nos primeiros 25/30 minutos. O Benfica não só ignorou essa velha e sábia máxima como se "recusava" a jogar futebol.
O Benfica sofria uma média de 1 golo a cada 10 minutos e velhos fantasmas europeus assaltaram a memória dos Benfiquistas.
Para nossa fortuna o jogo na segunda parte foi apenas uma gestão por parte do Paris S.G. que se limitou a trocar a bola esperando o apito final.
Derrota justíssima que podia ter sido mais gorda caso a equipa da casa mantivesse o ritmo dos primeiros 30 minutos.
A equipa do Benfica, mais uma vez, vai ao estrangeiro e DESRESPEITA os seus apoiantes que tantos e tantos sacrifícios fazem para o ver jogar.
Estes jogadores podem, devem e conseguem fazer muito melhor!!!
Portanto ou é so pouca vontade ou tudo faz parte de um processo para que Jesus saia (mais conhecido na giria como "estão-lhe a fazer a cama")
Em breve tudo se saberá.



Ps- Na minha qualidade de pessoa doente pelo clube e sócio pedia encarecidamente que jogadores como o Gaitan ou o André Almeida fossem umas semanas para a equipa B refletirem...