Translate

sábado, 25 de janeiro de 2014

Benfica 1 Gil Vicente 0 (Taça da Liga)

Jogo realizado no Restelo para dar descanso ao novo tapete da Luz.
Já apurado para a fase seguinte, o Benfica encarava este jogo com bastante tranquilidade e exemplo disso foi a convocatória e o onze inicial apresentado por Jesus.



















Os primeiros 10 minutos foram de algum equilíbrio e estudo por parte das equipas, no entanto foi sol de pouca dura.
O Benfica pegou no jogo e submeteu o Gil a um dominio avassalador e pouco comum nos dias de hoje.
Aos 28 minutos penálti assinalado a favor do Benfica por falta sobre Funes Mori.
O mesmo Funes que se encarregou de cobrar a grande penalidade sem êxito.


O domínio do Benfica era em toda a linha e faltava so mesmo concretizar, no entanto o golo não chegou e as equipas foram para o intervalo com um 0-0 no marcador.

Para se ter uma ideia do domínio da equipa de Lisboa,  ao intervalo o Benfica tinha 70% em posse de bola.
No entanto o marcador teimava em não sair do 0-0.
Na segunda parte mais do mesmo, aos 50 minutos golo bem anulado ao Benfica, Ruben Amorim estava adiantando.
Mas aos 56 minutos o golo contou mesmo!
Sulejmani, numa jogada de insistência, conseguiu inaugurar o marcador, na recarga a um primeiro cabeceamento de Funes Mori (que a trave tinha devolvido).


A toda do jogo manteve-se com o Benfica a desperdiçar uma quantidade anormal de golos que podiam ter dado outro colorido ao marcador.
No entanto o jogo terminou com um magro 1-0 no marcador que não espelha de todo o dominio avassalador do Benfica na partida.

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Benfica 2 Maritimo 0


Jogo na Luz com a única equipa (até ao momento) que derrotou o Benfica.
Neste momento e com uma conjuntura completamente diferente, esperava-se um Benfica forte que não permitisse quaisquer veleidades aos forasteiros.
Jesus lançou o que todos esperavam.
















O Benfica entrou forte e tentava através da posse de bola desconcertar a defesa do Marítimo.
Aos 19 minutos Rodrigo aproveita um corte incompleto do defesa do Maritimo para, já dentro da area, fuzilar o desamparado José Sá.
Estava feito o 1º golo da tarde.






















Pouco tempo depois, aos 23 minutos,  Gaitán cruza na esquerda, e coloca a bola no avançado encarnado que tentou reproduzir o remate do lance do golo, mas acertou mal na bola, a sair muito por cima...




















Um minuto depois surge o primeiro sinal de perigo  para a baliza de Oblak.
Remate de Derley, com a bola bater no péssimo relvado e a complicar a tarefa de Oblak que realizou uma defesa incompleta. Luisão por perto jogou pela certa e limpou para canto.
Na sequência do canto, cabeceamento de Nuno Rocha, a obrigar Oblak a aplicar-se.






















Apenas 10 minutos depois, o Benfica chega novamente ao golo.
Deslize defensivo do Marítimo (João Diogo) que perde a bola para corre isolado para a baliza, atira por entre as pernas de José Sá, e bisa na partida.
No entanto um golo obtido em posição irregular.






















Admito que possa ser complicado para o fiscal pela distancia, mas o Benfica beneficiou desse mesmo lance.






 













A segunda foi morna com um Benfica mais calculista e com um Benfica à espera de erros do adversário. Aconteceram! Mas José Sá e a falta de pontaria evitaram males maiores.

Aos 54 minutos Rodrigo teve a oportunidade de celebrar o terceiro golo da sua conta pessoal. Rodrigo atirou para fora.
Aos 67 minutos remate forte de Lima à baliza do Marítimo. Defendeu para canto José Sá.
Aos 75 minutos o penalty da ordem que ficou por marcar.
(arbitro deu cartão amarelo a Markovic)






















Aos 77 minutos
Enzo cabeceia à trave.
Aos 79 minutos  correria de Markovic na direita, a meter para Lima e na cara do guarda redes do Maritimo o avançado encarnado permitiu uma grande defesa a José Sá!
E aos 83 minutos foi a vez de Oblak brilhar!
Grande remate de Heldon que Oblak desvia, para o poste cedendo canto.

 Embora não tenha colocado grande intensidade na partida, o Benfica dominou e venceu de forma justa e tranquila.
Beneficiou de um golo em posição irregular mas também lhe viu ser negado um penalty clarissímo.
Para os que tentam agora dizer que o arbitro ajudou o Benfica e que o Benfica é levado ao colo blá blá blá
Relembro aqui um dos lances com que este arbitro já "embalou" o Benfica



Mas nesta altura era estúpido falar dos árbitros..
Para terminar uma reflexão.
  A rapaziada que diz que entrar a 2 minutos dos 90 é gozar.
Um jogador nunca fica satisfeito com isso! eu não ficava!
Mas entre 3 ou 4 minutos e o nome aparecer na ficha de jogo e 0 minutos..
O Benfica ganha, lidera o campeonato, lidera a taça da liga, continua na taça de Portugal (onde já eliminou o Sporting) mas a grande preocupação dos jornais (e do pessoal adepto que se deixa minar) é a formação do Benfica, é a nota artística e o Matic que vai fazer falta e as opções do Jesus.
Ninguém coloca pressão no Paulo Fonseca nem ninguém pergunta pelo Ismailost.
Brilhante meus senhores! Brilhante!


ps- Ainda falta o Sálvio e o Cardozo...

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Tradições



Ontem o senhor arbitro tentou manter a tradição de golos em foras de jogo na Luz!
Mas Jackson falhou...




   

E por falar em tradição....


         
                                                          













Sempre bem colocado!
Sempre com problemas oftalmológicos!
A tradição ainda é o que era!

Sport Lisboa e Benfica 2 - F.C.Porto 0

Clássico na Luz em dia de homenagem à lenda Eusébio.
Para Paulo Fonseca este Benfica não tinha segredos e tinha a certeza de uma coisa:

"Benfica altera estrutura quando defronta equipas fortes"

e aprofundou

"Segundo as indicações dadas nos recentes jogos, parece-me que o Benfica não vai jogar com dois avançados".


Um encontro sem segredos para o treinador do Porto.
Por outro lado Jesus avançou com o seguinte onze para defrontar o clube assumidamente corrupto:














Fazendo bluff ou não, o certo é que Jesus fez questão de desmentir Paulo Fonseca entrando com um onze inicial que demonstrava bem a ambição e objectivo da partida: Conquistar os três pontos.
Os primeiros minutos foram repartidos mas a pressão exercida pelo Benfica ia-lhe permitindo mais roubos de bola. O porto estava nervoso e isso notava-se.
Aos 13 minutos isolado por Markovic, Rodrigo aparece (descaído para a esquerda) e fuzila Helton.
Foi a loucura na Luz!































O Porto acusou o golo e embora conseguindo mais posse de bola não conseguia incomodar Oblak.
Por seu turno o Benfica mantinha-se um pouco na expectativa respondendo em contra-ataque e com mais perigo. Quanto ao arbitro, dava luz verde a toda e qualquer entrada dos azuis sem que as mesmas fossem sancionadas. Uma tentativa de encostar o Benfica!
Mas este Porto é tão mau, que se a ajuda não for através de foras de jogo ou penaltys, a água não chega ao moinho!
Como o cenário era preocupante e numa tentativa de empatar o jogo antes do intervalo o Sr. arbitro tentou!
Licá arranca um cruzamento na esquerda e Jackson na pequena área EM SITUAÇÃO DE FORA DE JOGO ESCANDALOSO, não consegue o empate.
Lance que seria validado uma vez que o arbitro não interrompeu a partida.
Seria apenas mais um golo do Porto na Luz em fora de jogo.
É tradição (e dará um outro post)




Os primeiros 45 minutos terminaram e o marcador era favorável ao Benfica.
A segunda parte começou tal como a primeira. Muita luta, muita correria e talvez um pouco mais de objetividade. A primeira equipa a dar sinal de perigo foi a equipa visitante através de um livre de Carlos Eduardo, porém Oblak estava atento.
O Benfica respondeu
e o porto cedeu canto.
Na sequência do canto, a bola sobrou para Matic que tenta cabecear e vê a bola ser "abafada" por Mangala!
Uma boa defesa com a mão esquerda.
Artur Soares Dias, bem colocado, mandou seguir... nem eu esperava outra coisa!





ESCANDALOSO!
No seguimento da jogada, o Porto torna a conceder canto.
Na sequencia do mesmo, Garay subiu mais alto que Mangala e bate Helton pela segunda vez.



Aos 61 nova oportunidade para o Benfica:
Rodrigo, completamente isolado na cara de Helton, remata com o pé direito no entanto por cima da barra.
 O Benfica, jogava melhor, tinha mais bola neste periodo e aplicava mais intensidade no jogo.
Apenas 7 minutos depois
Enzo cobra livre para a área, Matic antecipa-se a Helton mas cabeceia por cima.
Adivinhava-se um terceiro golo que acabou por não chegar.
Aos 73 Quaresma sofre penalty que o arbitro não assinalou!!!
Como é que é possível? Então o arbitro que o Porto trouxe não assinala isto?























Este e uma lei da vantagem não dada pelo arbitro são os únicos lances que o FCPorto se pode queixar.
Poucos minutos depois Danilo manda-se para a piscina. Segundo amarelo e rua.
Aos 92 minutos um dos momentos mais insólitos desta época!































Bola ao solo e cartão amarelo a Enzo!
Vitória justa da única equipa que se preocupou em jogar e ganhar. Sem medos.
O Porto foi jogar na expectativa...
Na expectativa que o Benfica jogasse sem garra e na perspetiva de ser ajudado, como sempre, pelo senhor do apito.
Não foi um jogo brilhante, mas foi um jogo de muita luta e querer.

domingo, 12 de janeiro de 2014

EUSÉBIO DA SILVA FERREIRA


Aquele que foi o melhor jogador da história do Sport Lisboa e Benfica faleceu no passado dia 5 de Janeiro. Infelizmente não tive a possibilidade de escrever nada antes por motivos profissionais.
Uma noticia triste para o universo benfiquista,para Portugal e para o futebol que um pouco por todo o mundo manifestou o seu pesar.Alguns adeptos do Sporting optaram, como sempre diga-se, por serem diferentes.
Assim como espero algo hoje dos meninos da ribeira.
Quanto a instituições, Porto e Sporting manifestaram a sua tristeza apesar de nos seus comunicados NUNCA terem referido a palavra Benfica.
Muito se escreveu, muitas ideias foram dadas e muitas barbaridades escritas por pessoas como alguma responsabilidade quer na sociedade quer no Benfica.
Quando dizem que uma parte do Benfica morreu não posso deixar de me revoltar!
O Benfica é eterno meus amigos!
Os homens passam mas o clube fica!
Doa a quem doer!
Circula também a ideia de que o Benfica devia mudar o nome do seu estádio! Parece-me outro disparate!
Uma bancada? Não digo que não, agora o estádio parece-me disparatado.
O que me deixa feliz é que o Benfica (e nomeadamente este presidente) homenageou Eusébio inúmeras vezes durante a sua vida!
O Eusébio viu a sua estátua à entrada do estádio, viu o seu espaço no novo museu e viu várias edições da Eusébio Cup no estádio da Luz!
Estou certo que Eusébio apreciou tantas e tantas homenagens ao longo destes anos.
O Eusébio deu muitas alegrias ao Benfica assim como o Benfica deu muito ao Eusébio.
O seu nome jamais será apagado da nossa história e será sempre lembrado como o melhor jogador que vestiu o manto sagrado.
Hoje em dia de jogo, certamente os adeptos do Benfica saberão honrar e homenagear Eusébio.
Esperemos que os jogadores também e para isso nada melhor que uma vitória.


Descansa em paz.