Translate

sexta-feira, 21 de março de 2014

Benfica 2 - Tottenham 2 (Oitavos de Final da Liga Europa)

Depois de uma deslocação à sempre dificil choupana, o Benfica recebia em sua casa o Tottenham para a Liga Europa.
Com uma vantagem de 2 golos obtida em Londres e seguindo o principio de rotação da equipa, Jesus mexeu na equipa e apresentou o seguinte onze inicial:



O Benfica entrou bem na partida e conseguiu ter a primeira oportunidade aos 9 minutos por intermédio de Luisão.
A precisar do golo a equipa do Tottenham subiu no terreno e criou algumas dificuldades ao Benfica no entanto não tinha descernimento na hora de finalizar.
Aos 25 minutos a equipa londrina podia ter chegado à vantagem por Soldado no entanto este desperdiçou.
O Benfica acusou o lance e quis voltar ao jogo.
O jogo entrou numa fase de bola cá, bola lá, mas sempre sem grande esclarecimento na hora de atacar as balizas.
Aos 34 minutos e com alguma surpresa, o Benfica inaugura o marcador.
Salvio cruza da direita e o argentino à vontade, finaliza de cabeça.

O terceiro golo em menos de uma semana



A intensidade já era pouca e caiu ainda mais após o golo.
Este jogo mais parecia aqueles jogos de pré-epoca que o Benfica faz na Suiça.
O jogo arrastou-se até ao intervalo com 1-0 no marcador (4-1 na eliminatória).
Quando
Skomina apitou para o inicio da 2ª parte todos desejamos um jogo mais mexido.

O que realmente aconteceu, mas para tal foi necessário esperar pelo minuto 70 altura em que os jogadores do Benfica deixaram de jogar permitindo ao adversário acreditar que era possível!
O Tottenham recebeu a mensagem e foi para cima do Benfica.
Normalmente a defesa  do Benfica consegue proteger-se bem destas situações, mas o alheamento do jogo e o cansaço do jogo da Madeira falaram mais alto em em 2 minutos a equipa inglesa conseguiu marcar duas vezes!
Aos 78 minutos
Chadli com um remate forte, de pé direito, de fora da área empatou a partida e
apenas 1 minuto depois
o mesmo Chadli bisa com um pontapé de pé esquerdo, à meia volta,dentro da área do Benfica... em fora de jogo.



É milimétrico e aceito por isso o beneficio ao ataque.
A reviravolta estava consumada e o Benfica estava a perder (tal como no jogo da Madeira).

Tínhamos jogo até ao fim.

Aos 88 minutos de jogo os ingleses reclamaram penalty.
Confesso que me pareceu, no entanto vendo as repetições, Suli não agarra nem toca nas pernas do jogador.
Os próprios comentadores ingleses pós jogo afirmaram ser um lance normal.
Quem reclamou mais tarde foi o treinador Tim que no entanto não mencionou que o seu 2º golo foi obtido de forma irregular.


Curiosamente os 10 minutos finais não foram de tanto sufoco como se esperava, mas os minutos de compensação foram impróprios para cardíacos.
Aos 91
Cabeceamento de Sigurdsson com defesa apertada de Oblak.
Aos 92 Oblak evita novamente o golo.



Aos 93 minutos penalty para o Benfica por atropelamento a Lima.


O mesmo foi chamado a bater e converteu em golo, oferecendo assim o empate no jogo e fechando a eliminatória com esclarecedores 5-3.

Neste jogo voltou a acontecer o mesmo que na Choupana.
Os jogadores controlam bem o jogo, gerem bem a vantagem mas de um momento para o outro desligam-se da sua tarefa. São displicentes e isso pode custar bastante caro.
Jesus já o alertou algumas vezes.

Entendemos que estes ultimos 3 jogos (Londres, Funchal e Lisboa) foram bastante exigentes fisicamente.
Mas não vamos criar aqui falsas ideias.
Os únicos que podem dizer que estão cansados são os defesas que realmente não tem sido muito poupados.

Djuricic, Salvio, André Gomes, Sulejmani e Cardozo. Tem sido constantes apostas de Jesus no que toca a rodar a equipa.
Salvio vem de uma lesão e necessita tempo, Cardozo vem de uma lesão e pura e simplesmente não jogaram para ele.
Djuricic, André Gomes e Sulejmani não acrescentaram rigorosamente nada à equipa e espera-se muito mais deles.

A jogar bem ou mal uma coisa é certa:
Esta eliminatória foi ganha com todo o mérito e já estamos nos quartos de final!

Mas o mais importante é o próximo jogo em casa contra a Académica.