Translate

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Final da Liga Europa: Sevilha FC 0 - SL Benfica 0 (4-2 após grandes penalidades)

Pelo segundo ano consecutivo o Benfica chegava à final da Liga Europa depois de bater na meia final a poderosa Juventus que ficou assim impedida de jogar a sua final em casa.
Um jogo em que o Benfica seria super favorito se não tivesse sofrido uma sangria no meio campo na meia final. Os castigados Markovic, Enzo e Salvio não estariam presentes e essas ausências obrigavam a retirar o SUPER para apenas favorito.

Para tentar conquistar a taça Jesus alinhou com:



O Benfica iniciou o jogo confiante e partiu desde logo para cima da equipa espanhola.
Os pupilos de Jesus apoderaram-se do jogo e iam levando perigo nomeadamente por intermédio de Sulejmani. Nas duas primeiras incursões pelo flanco (aos 11 e 13 minutos) foi varrido do relvado.

Dois cartões amarelos para Alberto Moreno e Fazio.
A entrada de Moreno é assassina! Tão assassina que o cartão amarelo é questionado até em Espanha uma vez que o jogador do Sevilha não tem qualquer intenção de jogar a bola!




Aos 13 minutos a primeira grande oportunidade para o Benfica:

Livre batido por Gaitan, Beto defende para a frente e Garay muito oportuno quase consegue empurrar para o golo. Foi Pareja quem despejou pela linha final cedendo canto.

Aos 15 minutos aconteceu aquilo que todos nós esperávamos.
Sulejmani não tinha condições para continuar e pedia a substituição a Jesus. O técnico ainda tentou convencer o jogador, o jogador tentou, mas era evidente no estádio a incapacidade do jogador.
(Saiu aos 25 minutos lesionado para mais tarde ser operado).
O Benfica era mais forte, mais perigoso, mas erros no seu meio campo, nomeadamente de André Gomes, permitia também que o Sevilha chegasse algumas vezes à área de Oblak no entanto sem perigo de maior.
O Benfica era dono e senhor do jogo e era evidente a táctica do Sevilha:
A jogar num 4-5-1 o Sevilha queria defender o máximo possível e explorar transições rápidas.
Aos 35 minutos o primeiro remate do Sevilha digno desse nome:

Moreno surgiu no ataque e,dentro da área, rematou cruzado, a meia altura, para uma defesa fácil de Oblak.

Aos 45 minutos
Maxi aparece perante Beto e permite a defesa do português do Sevilha!
Uma grande oportunidade perdida!

Antes do intervalo nova oportunidade para o Benfica.
Gaitan, aproveitando um erro da defesa espanhola para aparecer na cara de Beto.
Fazio, em desespero, aparece nas suas costas e comete um penalty do tamanho do estádio da Juventus.




Reparem na perna esquerda de Gaitan. Reparem na mão do defensor do sevilha.
Duas infrações que o arbitro não quis ver.
Como se não bastasse, já no chão Fazio toca na perna de Gaitan...




Um penalti gigante que eu vi das bancadas e que o senhor arbitro no relvado não viu... ou não quis ver.
Seria penálti e segundo amarelo a Fazio!

O jogo foi para intervalo com um injusto nulo no marcador.

No inicio da segunda parte novamente perigo para a baliza de Beto.

Lima recebe uma bola de Maxi que, sozinho, remata cruzado para Pareja cortar.
Na sequência do lance o mesmo Maxi cruza atrasado com a bola a chegar a Rodrigo que, também sozinho e com tempo, permite o corte no chão de Reyes.
 Mais uma oportunidade desperdiçada.

Aos 52 minutos
Rakitic ganha uma bola a meio campo, serve Reyes (ex benfica) que, já dentro da área, remata ao lado!

Apenas 3 minutos depois novo penálti não assinalado a favor do Benfica.

















Um penálti de Moreno que a ser assinalado receberia o segundo cartão amarelo e o consequente vermelho!

Uma vez mais, duplo erro!

O Sevilha sofreria penalti, possivelmente um golo e ficaria ainda com menos um jogador quando ainda faltavam mais de 30 minutos para terminar a segunda parte!

Seguiram-se porventura os melhores 10 minutos do Sevilha na partida.
Os espanhóis conseguiram esconder a bola do Benfica e o nosso meio campo, nomeadamente André Gomes que mostrou neste jogo ainda não estar preparado para voos tão grandes.

Aos 58 minutos de jogo outro penálti.




Corte de Carriço com a mão dentro da area!
Nem adianta tentar dizer se é ou não à queima roupa!
É um lance em que o português chega atrasado e corta a bola como pode, neste caso, como a mão!
O Benfica jogava contra 12 mas ainda não atirava a toalha ao chão!
A equipa espanhola defendia com tudo mas ainda assim apanhou um susto quando aos 83

Lima na esquerda flete para o interior do terreno e remata cruzado, por alto, para grande defesa de Beto.

Aos 90+1 minutos a ultima grande oportunidade!

Canto de Gaitan, remate de primeira de Maxi, a bola sobra para Garay que remata à meia volta mas por cima.

Pouco depois o arbitro dava por terminado a fim do tempo regulamentar.
O prolongamente foi basicamente uma copia da segunda parte!
Muita posse de bola para o Benfica, muitos ataques mas poucos frutos.
Por sua parte, o Sevilha defendia como podia e continuava com o mesmo interesse:
Queimar o máximo de tempo possível e esperar pelos penáltis.
O Benfica muito cansado tentou de tudo durante 120 minutos!
Mesmo desfalcado o Benfica foi sempre superior, teve as melhores oportunidades ( o sevilha também teve duas ou três) e sofreu na pele 3 erros gravíssimos do arbitro (3 penáltis e consequente 2 expulsões a Fazio e Moreno).


Nos penáltis e como se não bastasse os árbitros deixaram passar em claro isto:



As regras são claras. Beto devia ocupar o centro da baliza em cima da linha de golo algo que nunca aconteceu!
Fica um exemplo daquilo que devia ter acontecido...

No final já todos sabemos o resultado...
O Sevilha acabou por ganhar uma final europeia sem ter feito muito por isso!
Defender é uma arte, mas o anti jogo de Beto (queimou tempo durante todo o jogo!) os erros grosseiros do arbitro (3 penáltis e 2 expulsões) e a pobre finalização do Benfica permitiu à equipa da Andaluzia arrecadar o terceiro troféu.

Não dou os parabéns ao Sevilha pois não são os justos vencedores!!!
Curioso que foi preciso ir a Espanha para ver mais indignação com o arbitro...
Muito mais do que em Portugal!


Que Vergonha!