Translate

domingo, 18 de maio de 2014

SL Benfica 1 - Rio Ave 0 (Final da Taça de Portugal)

Como já seria de esperar estádio do Jamor cheio para receber esta final entre Benfica e Rio Ave, com os Benfiquistas em grande maioria, o Benfica disputava esta final num mini estádio da luz.
Vindo de uma derrota na final da Liga Europa frente ao Sevilha, o Benfica tinha uma oportunidade histórica:
Limpar todos os trofeus nacionais em disputa da época 2013/2014.
Para tal Jesus lançou os seguintes:



O Benfica entrou a matar no jogo!
Sempre pressionante o Benfica encostou por completo a equipa do Rio Ave à sua defesa.

Os encarnados eram dominadores mas curiosamente foi a equipa do Rio Ave a criar o primeiro lance de grande perigo por intermédio de Tarantini que num remate cruzado de com o pé direito fez a bola passar ao lado do poste direito da baliza de Oblak.
No entanto a toada do jogo mantinha-se: um Benfica mandão que via o seu adversário totalmente remetido à sua defesa.
Não foi por isso surpresa que o Benfica tenha chegado ao golo.
Gaitán recebe à entrada da área e remata ao ângulo, com o pé direito.
Um grande golo que levantou o Jamor!



Aos 25 minutos o Benfica quase chega ao segundo golo.
Livre cobrado por Gaitán para um desvio de cabeça venenoso de Garay já na pequena-área. No entanto Ederson salvou o Rio Ave com uma defesa por instinto.

Apenas dois minutos depois Filipe Augusto "toca" na cara de Enzo.Um lance em que fica a duvida se existe agressão ou não. A duvida era a cor do cartão!
Carlos Xistra advertiu apenas verbalmente o médio do Rio Ave.


















O Benfica continuou com o seu domínio mas sem criar grande perigo que justificasse uma mexida no marcador. Por seu turno a equipa do Rio Ave teimava no seu comportamento ultra defensivo e nunca foi verdadeiramente capaz de incomodar o Benfica.

Na segunda parte tudo mudou!
Um Rio Ave a todo o gás estava disposto a dar a volta ao marcador mas só tinha 45 minutos para o fazer.
Por outro lado um Benfica esgotado tinha a vantagem do seu lado mas já não tinha pernas para a defender convenientemente.

Logo aos 47 e 48 minutos o Rio Ave cria as primeiras oportunidades de perigo mas a defesa do Benfica e Oblak foram mais fortes.

O jogo entrou numa fase em que embora com mais bola o Rio Ave entrou num periodo em que não incomodava o esgotado Benfica. No entanto os homens de Jesus iam anulando apenas através do seu posicionamento.

Com maior ou menor dificuldade o Benfica ia afastando o perigo e aos 61 minutos quase marca o segundo.
Boa e rápida jogada dos homens de Jesus com a bola a sobrar na zona central para Lima  rematar.
No entanto um desvio em Rodriguez para canto evitou a ampliação do marcador.

Apenas dois minutos depois era a vez do Rio Ave gerar o panico na area do Benfica.
Cruzamento de Braga a rasgar e Pedro Santos com o pé esquerdo remata para a baliza de um Oblak já batido. Valeu o poste que devolveu o esférico.

Aos 69 minutos novo lance de perigo para a baliza do Benfica.
Ukra recebe a bola à entrada da area e dispara com violencia. No entanto Oblak estava atento e uma vez mais negou o golo.


Aos 70 minutos o Rio Ave na continuação do assédio à baliza de Oblak volta a criar perigo.
Canto na direita e cabeceamento de Marcelo na zona central, sem qualquer tipo de marcação.
No entanto a bola foi para fora.

Volvidos 5 minutos o Benfica lança um contra ataque que quase termina em golo.
Cruzamento da direita, Gaitán deixa passar a bola para Markovic que surge isolado.
O remate sem muita colocação acaba por ser intercetado por Ederson.
1

Até ao final um par de lances de perigo para cada lado onde os guarda-redes se sobrepuseram aos ataques.
O Benfica terminaria o jogo com uma magra vitória por 1-0 fazendo assim o "triplete":
Campeonato, Taça de Portugal e Taça da Liga.



O sonho do treinador Jesus estava alcançado e pessoalmente alegro-me por isso.
Por tudo o que passou o ano passado, pela chacota, pela pressão e pelo descrédito e acima de tudo, pela maneira como conseguiu, uma vez mais, fazer com que os jogadores acreditassem em si e no clube, é um justo vencedor de cada um dos troféus que conquistou esta época!

Parabéns, Benfica!
Parabéns, Jesus!