Translate

domingo, 31 de agosto de 2014

Benfica 1 - Sporting 1 (3ª Jornada da Liga Nos)

Sem sofrer um golo do Sporting no estádio da Luz (para o Campeonato Português) desde 2007, as estatísticas pendiam para o lado do Benfica.
O Benfica alinhou com Artur; Maxi, Luisão, Jardel, Eliseu; André Almeida, Enzo, Talisca; Salvio, Lima e Gaitán.
Foi uma partida intensa com periodos bem distintos.
Nos minutos iniciais, o Benfica entrou melhor.
Apesar do susto logo aos 2 minutos em que
na sequência do canto, Slimani desvia ao lado depois de uma saída da baliza totalmente aos papeis de Artur, o Benfica foi para cima do adversário e começou a criar perigo.
Aos 5 minutos Patricio evita o primeiro golo do Benfica em duas ocasiões, na primeira após livre cobrado por Talisca e poucos segundos depois a remate de Luisão.
Mas aos 11 minutos Patricio não pode fazer nada.
Excelente jogada do Benfica com Salvio a fugir a Jefferson na direita, deu para Maxi Pereira que deixou Gaitán no centro da área e este atirou para golo.




O Benfica jogava bem e ia criando perigo deixando prever que o segundo golo podia aparecer a qualquer instante.
No entanto não foi isso que aconteceu.
Aos 19 minutos Artur decide repetir um erro de outrora e oferece, num lance ridiculo, o golo do empate ao Sporting.
O brasileiro recebeu a bola de Eliseu e depois faz o mais difícil: atira contra Carrillo!
Já em cima da linha de golo e sem oposição Slimani só teve de cabecear para o fundo das redes.
Estava feito o 1-1 e pior que tudo isso, a insegurança demonstrada por Artur passava agora para a restante equipa.




O Sporting empolgou-se com o empate (e com a queda de um recorde de muitos anos) e soltou-se criando dificuldades.
O intervalo chegou com um empate que em certa parte se justificou.
No segundo tempo o Benfica entrou novamente forte e dispôs de oportunidades suficientes para resolver o encontro:

* Aos 48 minutos cria o primeiro lance de perigo.
Gaitan cruza para Sálvio e este à entrada da área remata ligeiramente ao lado.

* Aos 59 minutos Lançamento lateral longo de Salvio e cabeceamento de Jardel, para defesa de Patrício

* Aos 61 minutos Remate de Enzo, de fora da área, ligeiramente ao lado.


*
Aos 62 minutos Lima centra a bola para a zona da marca de penálti onde está Salvio sozinho, no entanto o argentino não aproveita e o melhor que consegue fazer é rematar à figura de Patrício!


* Aos 64 minutos
cabeceamento de André Almeida (na sequência de um canto de Talisca) para uma grande defesa de Patricio.


* Aos 66 minutos Lima na esquerda cruza tenso, com Sálvio a aparecer ao segundo poste, de carrinho, mas a falhar a baliza...

Esta onda de oportunidades é interrompida aos 71 e 73 minutos para duas defesas de Artur a remates de
Jefferson e Nani.
Poucos minutos depois o Benfica voltava à carga...

* Aos 79 minutos Cabeceamento de Gaitan ligeiramente por cima da barra...


*Aos 85 minutos depois de tirar Jefferson do caminho, Salvio fica solto no lado direito da área e tenta picar a bola sobre Rui Patrício...este defende.
Seria a ultima grande oportunidade do Benfica neste encontro.

Curiosamente o ultimo lance de grande perigo pertenceu ao Sporting por intermédio de

Slimani que aparece ao segundo poste a rematar de pé esquerdo para uma grande defesa de Artur.



Depois de uma primeira parte intermitente onde o Benfica (muito por culpa de Artur) permitiu o Sporting marcar e sonhar os pupilos de J.Jesus foram donos do jogo no segundo tempo e o Benfica só não arrecada os 3 pontos em disputa por manifesta infelicidade... Alguém pensou em Cardozo?

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Boavista FC 0-1 SL Benfica (2ª Jornada da Liga Nos)

Pela historia e por direito próprio, o Boavista pertence ao escalão máximo do nosso futebol e embora seja sempre um campo difícil para o Benfica, é de salutar o regresso do clube axadrezado que tem ao comando o grande "Petit". Tudo de bom para eles mas desta vez sem batota...

Para esta primeira deslocação fora de portas para o campeonato, Jesus alinhou com:
Artur, Maxi, Luisão, Jardel e Eliseu, Salvio, Gaitan, Amorim, Talisca, Lima e Jara.

A grande novidade era a não inclusão de Enzo no onze inicial por suposta lesão.
Veremos num futuro muito próximo se assim foi... (se eu fosse presidente do Benfica Enzo ficava definitivamente esta época. Um clube como o Benfica não tem de aceitar ultimatos de ninguém)

Esperava-se um jogo complicado, o Boavista não tem uma grande equipa mas jogando em casa queria com toda a certeza mostrar serviço.
Sendo orientada por "Petit" não era difícil imaginar que os axadrezados iam dar tudo na raça. E deram!

O Benfica voltou a entrar dormente na partida e o Boavista pressionava sempre com muita intensidade o portador da bola.
Com tanta intensidade que muitas vezes os lances eram à margem do permitido mas o arbitro fechou os olhos a quase tudo e os jogadores da casa tinham carta branca para quase tudo.
Uma partida de futebol do antigamente, pensei eu!
Um Boavista - Benfica com um arbitro a fazer o trabalho do costume...

Apesar de tudo, o Benfica foi tomando conta do jogo e aos 20 minutos já só víamos 11 jogadores do Boavista atrás da linha da bola.
Aos 25 minutos o Benfica dá o primeiro sinal de perigo.
Grande remate de Eliseu, do meio da rua, Monllor defendeu como pode com o lance a dar canto para o Benfica.

Apenas um minuto mais tarde o Benfica volta a estar perto do golo.

Bola lançada para a área do Boavista, onde aparece Gaitán a tocar «para golo», mas Monllor acaba por defender com o pé.
Cheirava a golo.

Pouco tempo depois Rúben Amorim lesiona-se. O pé ficou preso no sintético e o joelho torceu.
O internacional português teve mesmo que abandonar a partida.
O jogo do Benfica ressentiu-se dessa saída e a dinâmica que o Benfica ia apresentado até então regrediu permitindo ao Boavista respirar um pouco.

O Benfica ia aparecendo na zona de perigo mas invariavelmente os jogadores encarnados acabavam no chão com o arbitro a mandar seguir. UMA VERGONHA!


Aos 44 minutos Marco Ferreira pouco podia fazer.
Após livre de Gaitan, o Benfica manteve a posse de bola e trabalhou o esférico ate que este chegasse a Eliseu que fora da área, rematou com violência (90 km/h) e fez o golo.
Monllor ficou mal na fotografia.



Pouco tempo depois o arbitro dava por terminada a primeira parte.
No acesso aos balneários o que a televisão mostra é Jesus a ir buscar um elemento do Staff do Benfica que fazia sentir ao arbitro o seu desagrado...e com razão!
No entanto este trabalho tem de ser feito pelo presidente!!
Temos uma estação de televisão que também pode e deve servir para dar recados!!!!
Já com JJ a encaminhar-se para os balneários, Marco Ferreira terá informado o treinador que este estava expulso...
Nas imagens podemos ver perfeitamente o treinador do Benfica a voltar atrás e perguntar ao arbitro:
"Mas quem é que falou contigo?"
Não sei se falou ou não! O certo é que é sempre o mesmo a defender o Benfica e os seus jogadores!
Assim na segunda parte J.Jesus sentou-se ao lado do "Manel do laço" e provavelmente ficará de fora do dérbi.















A segunda parte foi igualmente desinteressante.
O Boavista subiu um pouco no terreno e o Benfica beneficiou disso ao ter mais espaço para jogar.
No entanto o primeiro lance de perigo só apareceu aos 70 minutos quando Salvio rematou bem na meia lua, no entanto Monllor estava atento e defendeu.

Aos 83 minutos o Boavista logrou colocar a bola dentro da baliza.
Grande remate de Brito que bate Artur. No entanto o árbitro já tinha interrompido o jogo antes da bola entrar.

Apenas 3 minutos mais tarde o senhor arbitro dignou-se a mostrar o
segundo cartão amarelo a Bobô por jogar a bola com a mão. Parecia voleibol.

Aos 89 minutos o ultimo suspiro do Boavista. Pouga faz golo no entanto Marco Ferreira teve de apitar após sinalética do fiscal de linha. Pouga estava em fora de jogo e o golo foi assim invalidado.
Lance bem assinalado até na sportv. Quando assim é estamos conversados.


Vitória justa do Benfica que podia e devia ter sido com outros números.
Um Boavista com muita garra e pouco mais.
Apesar do vazio de ideias do meio campo do Benfica as estatísticas finais são esclarecedoras...



Com uma arbitragem destas era difícil fazer melhor. Valeu quase tudo: agarrar, rasteirar, empurrar etc etc raramente foi falta. Mais uma arbitragem para os anais da historia.
Jogar no fora de jogo com a vantagem mínima pode trazer, no futuro próximo, dissabores. É certo que o fazem com mestria, mas também é preciso contar com a honestidade dos fiscais de linha.
Desta vez o fiscal de linha foi honesto e assinalou. Para a próxima pode não ser assim...

Palavra final para os Benfiquistas que apesar do preço exagerado dos bilhetes marcaram uma vez mais presença.



Resumo aqui


segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Benfica 2 - Paços de Ferreira 0 (1ª Jornada da Liga Nos)

Depois de uma pré-época em que tudo correu mal, o Benfica vinha de um jogo positivo que lhe permitiu ganhar uma supertaça (nos penaltis).

Com uma malapata de 9 anos sem conseguir vencer na primeira jornada (onde o Benfica nem sempre foi o culpado) o Benfica recebia em casa o Paços de Ferreira uma vez mais orientado por Paulo Fonseca...
Para quebrar o tal enguiço, Jesus fez alinhar:



O Benfica entrou mal na partida com muitos erros na primeira fase de construção o que permitia à equipa visitante muitos lances de perigo na área de Artur.
Quem entrou bem na partida foi o Sr Cosme Machado.
Logo aos 5 minutos amarelou o Enzo num lance que não era para tal e aos 9 minutos não teve a menor duvida em assinalar um penálti contra o Benfica.
O lance é de facto para grande penalidade. Não vou discutir intensidades, mas um jogador do Benfica tem de saber que não pode abordar os lances daquela maneira... principalmente quando Cosme apita o jogo!



Sem pestanejar o arbitro assinalou (e bem) penalti.
Chamado a bater Manuel José viu Artur brilhar!
O brasileiro negou o golo ao Paços de Ferreira e manteve assim o nulo no marcador.
O jogo continuou e o Paços continuava a fazer uma exibição bastante personalizada aproveitando muito bem todos os espaços concedidos e todos os erros nas transições que o Benfica cometia.
Hurtado e Cicero foram autenticas setas apontadas á baliza de Artur, mas Luisão e Jardel iam varrendo tudo.

Mas esta entrada forte do Paços durou 20 minutos.
Aos poucos o Benfica foi equilibrando a partida e submetendo os visitantes á sua defensiva e à passagem do 24º minuto surge a primeira grande oportunidade para o Benfica.
Saída de pressão muito boa por parte do Benfica (podia jurar que aquilo tem mão de JJ), com Maxi pela direita, Talisca e Salvio. Este ultimo fica com a bola e toca para Maxi de novo que sem demoras virou o flanco e colocou em Lima que dentro da área rematou sem acerto e viu a bola sair por cima.

Apenas um minuto mais tarde o Benfica chega mesmo ao golo.
Após uma serie de tabelas, Maxi recebe á entrada da área e de pé esquerdo remata colocado fazendo o primeiro golo do encontro.



Se por um lado este golo trazia tranquilidade á equipa do Benfica, por outro parecia ter aniquilado as esperanças da equipa de Paulo Fonseca que ficou intranquila e entregou o jogo na totalidade à equipa da casa.
O jogo acabaria por chegar ao intervalo com a vantagem mínima para os da casa.
No segundo tempo mais do mesmo, um jogo morno com um Benfica a coleccionar algumas oportunidades sem no entanto conseguir concretizar.
A equipa do Paços ia tentando através de bolas paradas mas sem sucesso.
Aos 57 minutos Lima após trabalho na área, remata cruzado com a bola a sair muito rente ao poste.
Seria um golo de belo efeito.
Aos 67 minutos lance de duvida no estádio da Luz.



No meu entender não é penalti uma vez que a bola vem de um ressalto e Seri por estar muito próximo acabou por levar com a bola.
É verdade que os braços não estão numa posição "normal", mas Seri a única coisa que tentou foi cortar a bola com os pés/pernas.
Aos 72 minutos o Benfica marca o segundo por intermedio de Salvio.
Gaitán arranca pela esquerda e centra a bola para o segundo poste, onde aparece Salvio a cabecear para o fundo da baliza.



Um golo fabricado pelos dois melhores jogadores do Benfica.

O jogo estava ganho e o Benfica limitou-se a controlar o encontro até ao final arrecadando assim os primeiros 3 pontos da temporada, quebrando a maldição da primeira jornada.
Apesar da vitória o Benfica concedeu demasiados espaços à equipa do Paços de Ferreira que podia ter mesmo começado o encontro a ganhar não fosse a brilhante defesa de Artut no penalti de Manuel José.
A equipa visitante logrou mesmo fazer tantos remates como o Benfica tendo os da casa melhor aproveitamento.
Talisca parece não ter ainda o ritmo certo para esta equipa.

Muito trabalho para JJ e neste capitulo fico descansado:
Temos um treinador MUITO competente que percebe MUITO de futebol.
Tempo ao tempo.
Enquanto isso nós adeptos, sócios e simpatizantes continuaremos a empurrar a equipa como sempre...

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Benfica 0 - Rio Ave 0 (3-2 após grandes penalidades)

Depois de uma pré-época desastrosa, o Benfica começava oficialmente a sua época ontem num embate que oponha Benfica e Rio Ave.
Para a almejada conquista, Jesus lançou o seguinte onze:



Realmente um onze bastante diferente daquele que fomos vendo durante a pré-época.
Apesar de todos os fantasmas, da má pré-época e de todos os "flops" que o Benfica comprou, a equipa de Jesus entrou bem na partida e foi sempre superior ao Rio Ave.
No total dos 90 minutos o Benfica fez 24 remates contra apenas quatro do Rio Ave.
Sintomático.
O acerto nunca foi o melhor e o Benfica foi incapaz de bater Cássio durante os 90 minutos.
A melhor oportunidade do Rio Ave foi o remate de Jardel á trave, num lance em que Artur mostrou uma vez mais insegurança e que podia ter custado a taça.
O central brasileiro na aflição aliviou a bola contra a trave. Muita sorte.
Sorte que bafejou o Rio Ave durante toda a noite, diga-se.
Nos penaltis Artur redimiu-se e brilhou defendendo os remates de Tarantini,
Diego Lopes e Tiago Pinto.


Uma vitória justa que devia ter acontecido durante os 90 minutos.
O Rio Ave estava cansado e o Benfica só tinha de aproveitar esse facto tal como no ano passado as equipas aproveitavam quando defrontavam um Benfica fatigado das aventuras europeias.
Fui alertado por adeptos do Sporting que Artur não estava na linha aquando das penalidades.
Revi o resumo e efectivamente Artur não estava na linha de golo...
Não se pode comparar com Beto (na final de Turim) mas admito que não está em cima da linha.
Fica aqui escrito por uma questão de justiça.
(em Turim o que doeu não foi os penalties do Beto, foi isso sim, os penalties durtante o jogo que o arbitro fingiu não ver...)

O Benfica venceu a supertaça mas há muito trabalho pela frente e quiçá um ou dois reforços de muita qualidade.





Ps: Para os antis....

Preludio


Antes de avançar para novo post gostaria de deixar umas notas soltas.

Como devem ter reparado a grande parte da pré época passou sem que este blog desse grandes sinais de vida.
Não quer dizer que me tenha desligado da vida do clube.
Muito pelo contrario!
Estive bastante atento e acompanhei com bastante atenção todos os movimentos.
O Benfica tal como acontece todos os anos foi obrigado a vender.
Infelizmente este ano a conjuntura não foi amiga e uma serie de factores (onde entram conjunturas financeiras/vontades de empresários, jogadores e presidente) ditaram a saída de jogadores importantíssimos da época anterior.

*Na recta final do campeonato o Benfica vendeu André Gomes e Rodrigo.
Rodrigo é, neste momento, um bom jogador e marca golos.
Não tantos como podia/devia, mas marca. Um pouco macio para o meu gosto mas fez uma grande época no Benfica. O valor da sua venda (30 milhões) parece-me um bom negocio.
André Gomes poderá vir a ser um jogador acima da média?
Pode, mas é uma incógnita! Vender um jogador da equipa B que nunca se impôs na equipa principal por 15 milhões de euros parece-me um bom negocio.

*Garay informou que saia ou agora ou mais tarde grátis...
Fizemos o negocio possível, mas a julgar pela azia do Butragueño e pelo facto ter oferecido em bandeja de ouro o Casimiro ao clube corrupto, é óbvio que sabem de algo sobre este negocio que a maioria não sabe...algo que só beneficiou o Benfica. Um dia saberemos.
Depois Markovic e oblak.

*Markovic veio para o Benfica com a imposição de sair em caso de proposta financeiramente aliciante (para o fundo e para o atleta). Apareceu o Liverpool a pagar mais e levou.

*Quanto a Oblak o assunto caiu pior nas hostes Benfiquistas.
Tal como o ano passado, o jogador fez birra e não se apresentou.
Mal aconselhado pelo Atlético, o atleta forçou a saída e os "colchoneros" pensavam que vinham comprar toalhas a saldo mas a coisa saiu mal.
Ainda não percebi se o Benfica vendeu pela clausula ou não! Sei que Oblak é o guarda redes mais caro de sempre da liga espanhola e agora não pode jogar devido a uma lesão.

*Por ultimo o GRANDE Cardozo.
Odiado por quase todos, aquele que foi o nosso abono de família durante muitas épocas...
Não era um jogador vistoso, mas dentro da área era letal.
Ficam os números...


Outros saíram, mas por não terem um papel preponderante na equipa não foram falados. Kardec (São Paulo), Derlis (Basileia), Mitrovic (Frieburgo), Funes Mori (Eskisehirspor), Djuricic (Mainz).


                                                     Uma Morte Anunciada!

Perante uma sangria destas, os jornaleiros apressaram-se a anunciar a morte do Benfica.
Para ajudar todos os junta letras, o Benfica realizou uma pre-temporada mediocre (fruto das muitas entradas e testes tipicos desta altura da temporada).
O Benfica reprovou em quase todos os testes que fez:


Benfica-Estoril 1-0

Benfica-Sporting 0-1
Benfica-Marselha 1-2
Benfica-Ajax (Eusébio Cup) 0-1
Benfica-Sion 2-0
Benfica-Ath. Bilbao 0-2
Arsenal-Benfica (Emirates Cup) 5-1
Valencia-Benfica (Emirates Cup) 1-3.



Apenas duas vitorias em 8 encontros.
Estas derrotas fizeram as delicias da comunicação social!
Ninguém se preocupou em comparar adversários. É que defrontar um Estoril ou um Sporting (com praticamente a mesma equipa do ano passado) ou o Arsenal (que ontem varreu o Manchester City) não é o mesmo que defrontar o Gijón ou o Valadares.
Ninguém se preocupou em ver quem estava em campo e quem faltava!
Resumindo, ninguém se preocupou com nada!
Ontem o Benfica já com Jardel, Luisão e Enzo, com o apoio de Amorim, Maxi e Salvio, venceu uma Supertaça.

Resultado?

Teve mais cobertura as derrotas de Pre-epoca do que o primeiro trofeu oficial da epoca futebolistica em Portugal.
É o que temos.


O FUTURO


Apesar da alegria de ontem o caminho é longo.
Depois de tantas saidas o mercado ainda não está fechado e a saída de Enzo e Gaitan é uma possibilidade!
Se o Benfica conseguir manter estes jogadores o caminho será mais fácil e a integração dos novos jogadores será mais rapida e eficaz.
Se por outro lado o presidente vender estes jogadores, o caminho será mais dificl e a integração dos novos jogadores será mais complicada.
De uma maneira ou de outra só há um caminho:

Trabalhar muito!
Nesse capitulo tenho total confiança no nosso treinador.