Translate

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Benfica 2 - Paços de Ferreira 0 (1ª Jornada da Liga Nos)

Depois de uma pré-época em que tudo correu mal, o Benfica vinha de um jogo positivo que lhe permitiu ganhar uma supertaça (nos penaltis).

Com uma malapata de 9 anos sem conseguir vencer na primeira jornada (onde o Benfica nem sempre foi o culpado) o Benfica recebia em casa o Paços de Ferreira uma vez mais orientado por Paulo Fonseca...
Para quebrar o tal enguiço, Jesus fez alinhar:



O Benfica entrou mal na partida com muitos erros na primeira fase de construção o que permitia à equipa visitante muitos lances de perigo na área de Artur.
Quem entrou bem na partida foi o Sr Cosme Machado.
Logo aos 5 minutos amarelou o Enzo num lance que não era para tal e aos 9 minutos não teve a menor duvida em assinalar um penálti contra o Benfica.
O lance é de facto para grande penalidade. Não vou discutir intensidades, mas um jogador do Benfica tem de saber que não pode abordar os lances daquela maneira... principalmente quando Cosme apita o jogo!



Sem pestanejar o arbitro assinalou (e bem) penalti.
Chamado a bater Manuel José viu Artur brilhar!
O brasileiro negou o golo ao Paços de Ferreira e manteve assim o nulo no marcador.
O jogo continuou e o Paços continuava a fazer uma exibição bastante personalizada aproveitando muito bem todos os espaços concedidos e todos os erros nas transições que o Benfica cometia.
Hurtado e Cicero foram autenticas setas apontadas á baliza de Artur, mas Luisão e Jardel iam varrendo tudo.

Mas esta entrada forte do Paços durou 20 minutos.
Aos poucos o Benfica foi equilibrando a partida e submetendo os visitantes á sua defensiva e à passagem do 24º minuto surge a primeira grande oportunidade para o Benfica.
Saída de pressão muito boa por parte do Benfica (podia jurar que aquilo tem mão de JJ), com Maxi pela direita, Talisca e Salvio. Este ultimo fica com a bola e toca para Maxi de novo que sem demoras virou o flanco e colocou em Lima que dentro da área rematou sem acerto e viu a bola sair por cima.

Apenas um minuto mais tarde o Benfica chega mesmo ao golo.
Após uma serie de tabelas, Maxi recebe á entrada da área e de pé esquerdo remata colocado fazendo o primeiro golo do encontro.



Se por um lado este golo trazia tranquilidade á equipa do Benfica, por outro parecia ter aniquilado as esperanças da equipa de Paulo Fonseca que ficou intranquila e entregou o jogo na totalidade à equipa da casa.
O jogo acabaria por chegar ao intervalo com a vantagem mínima para os da casa.
No segundo tempo mais do mesmo, um jogo morno com um Benfica a coleccionar algumas oportunidades sem no entanto conseguir concretizar.
A equipa do Paços ia tentando através de bolas paradas mas sem sucesso.
Aos 57 minutos Lima após trabalho na área, remata cruzado com a bola a sair muito rente ao poste.
Seria um golo de belo efeito.
Aos 67 minutos lance de duvida no estádio da Luz.



No meu entender não é penalti uma vez que a bola vem de um ressalto e Seri por estar muito próximo acabou por levar com a bola.
É verdade que os braços não estão numa posição "normal", mas Seri a única coisa que tentou foi cortar a bola com os pés/pernas.
Aos 72 minutos o Benfica marca o segundo por intermedio de Salvio.
Gaitán arranca pela esquerda e centra a bola para o segundo poste, onde aparece Salvio a cabecear para o fundo da baliza.



Um golo fabricado pelos dois melhores jogadores do Benfica.

O jogo estava ganho e o Benfica limitou-se a controlar o encontro até ao final arrecadando assim os primeiros 3 pontos da temporada, quebrando a maldição da primeira jornada.
Apesar da vitória o Benfica concedeu demasiados espaços à equipa do Paços de Ferreira que podia ter mesmo começado o encontro a ganhar não fosse a brilhante defesa de Artut no penalti de Manuel José.
A equipa visitante logrou mesmo fazer tantos remates como o Benfica tendo os da casa melhor aproveitamento.
Talisca parece não ter ainda o ritmo certo para esta equipa.

Muito trabalho para JJ e neste capitulo fico descansado:
Temos um treinador MUITO competente que percebe MUITO de futebol.
Tempo ao tempo.
Enquanto isso nós adeptos, sócios e simpatizantes continuaremos a empurrar a equipa como sempre...