Translate

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Benfica 1 - Rio Ave 0 (9ª Jornada da Liga Nos)

Depois da derrota em Braga era importante que o líder regressasse rapidamente às vitórias.
Nada melhor que um jogo em casa para regressar ao trilho certo.
Na impossibilidade de contar com os lesionados Jardel, Ruben Amorim, Sílvio, Fejsa, Ola John e Eliseu para este jogo contra o 5º classificado, Jesus lançou o seguinte onze inicial:

Tal como se esperava o Benfica teve uma entrada forte e conseguiu subjugar o Rio Ave rapidamente que se limitava a um jogo de contenção apostando em transições rápidas que no entanto não tiveram sucesso.
Á passagem dos 16 minutos o primeiro grande sinal de perigo do Benfica.
Lima remata forte, mas o guarda-redes defende!

Um minuto mais tarde
Enzo rompe pela área após boa jogada de Jonas, atira á baliza, mas Cássio estava atento e defendeu uma vez mais.
Os lances de perigo foram surgindo de forma natural dado o caudal ofensivo do Benfica no entanto Cássio estava inspiradissimo e sempre que foi chamado respondeu bem e ia evitando o golo.
O unico remate do Rio Ave acabaria por acontecer aos 36 minutos com
Wakaso a rematar forte para uma boa defesa de Julio César.

Até ao final da primeira parte o Benfica dispôs de mais duas ocasiões para inaugurar o marcador, mas tanto Lima como Talisca não concretizaram e o Benfica foi para o intervalo com um empate a zero.
No segundo tempo Jesus lançou Gaitan (que teve assim 45 minutos de descanso) para o assalto final à baliza de Cássio.


O Benfica voltou a entrar muita bem na partida e continuava a dominar o jogo.
Logo aos 47 minutos livre cobrado por Lima com a defesa de Cássio e na recarga Gaitan atira ao lado.

No minuto seguinte Gaitan faz miséria na esquerda e centra para a area onde Sálvio atira de cabeça ao lado.

Cheirava a golo na Luz e esse apareceu aos 60 minutos.
Talisca, em posição frontal, manda um missil e abre o marcador.


Em desvantagem a equipa de Pedro Martins subiu no terreno e começou a criar as primeiras dificuldades ao Benfica.
Apenas 8 minutos depois lance duvidoso (na cabeça de alguns) e que vai gerar polémica.



Uma simples foto com um telemóvel à televisão.
Sem pontos de fuga, sem nada. Uma simples foto.
Vamos só usar a linha da grande área...
É óbvio que está fora de jogo!
Quem quiser fazer disto um lance em que o Benfica foi beneficiado está à vontade.

O encontro prosseguiu na mesma toada com um Rio Ave a tentar responder mas com o Benfica sempre a ser mais forte e a aparecer com alguma facilidade nos últimos 20 metros da equipa verde e branca.

E num desses lances de insistência, temos isto:



Por muito perto que seja, aquela não é uma posição dita normal de um braço...
Existe um movimento e portanto...ficou um penálti por assinalar aos 74 minutos.

Aos 81 minutos nova oportunidade com Cássio a evitar o 2-0 sobre a linha e aos  86 Tarantino cabeceia com muito perigo.

Estas foram as ultimas oportunidades para cada lado.
Vitória justíssima do Benfica que peca por muito escassa muito por culpa de Cássio que se exibiu ao mais alto nível no estádio da Luz.









domingo, 26 de outubro de 2014

Braga 2 - Benfica 1 (8ª Jornada da Liga Nos)

Sem o futebol atractivo de outras épocas, o Benfica 2014/2015 mostra-se, para já, uma equipa que busca vitórias sem a tal nota artística.
Não me incomoda minimamente!
Incomodaria se este plantel tivesse junto há duas ou três épocas, o que não é o caso.

Esta equipa está a crescer e se a isso podermos juntar a liderança, tanto melhor!
É o caso deste Benfica.
Depois de ter perdido jogadores muito importantes como Oblak, Garay, Siqueira, Matic, Markovik, Rodrigo (não esquecendo Cardozo e André Gomes) o Benfica mostrou trabalho e reforçou-se.
Para piorar a situação Fejsa ainda não recuperou e Ruben Amorim lesionou-se com gravidade.

Ninguém acreditava neste Benfica e muitos diziam que pelo natal já estávamos fora da corrida ao titulo.
No entanto a realidade é outra bastante diferente e tal como já se desconfiava isso incomoda muito.

Serviu esta introdução para explicar aquilo a que podemos chamar a constante conjuntura do Benfica. Comprar barato, vender caro e repetir.
Todos os anos assistimos a construções e reconstruções do plantel. Ás vezes mais, outras menos, mas existe a necessidade de vender.

Adivinhando-se uma época catastrófica (que ainda pode acontecer) o Benfica entrou inesperadamente muito bem no campeonato e chegava até a Pedreira invicto no campeonato com uma liderança indiscutível.
Ora como é sabido estes jogos são sempre "quentinhos" não tanto por aquilo que o Braga joga mas sim por habilidosas arbitragens que teimam em aparecer nestes embates.

Estavam reunidas todas as condições para o Benfica perder os primeiros pontos e assim foi.
Para defrontar o Braga Jesus apostou em:
Artur; Maxi Pereira, Luisão, Lisandro López e Eliseu; Enzo Pérez e Samaris; Salvio, Talisca e Gaitán; Lima.

O Benfica entrou forte e aos 2 minutos já Talisca (o tal flop...) marcava para o Benfica! Bola lançada para a velocidade de Eliseu que já dentro da área, faz um compasso de espera e serve Talisca para a finalização na cara de Matheus!

Aos 8 minutos temos isto...



Um amarelo que com um arbitro a sério seria VERMELHO, uma vez que nem sequer disputa a bola, vai directo ao homem.

Só dava Benfica e aos 10 minutos os homens de Jesus tiveram nova oportunidade.

Gaitán serve o avançado Lima que já dentro da área, e em posição frontal, dispara para boa intervenção de Matheus!

 O Benfica ia controlando embora com menos facilidade uma vez que a equipa da casa começava a produzir um pouco mais... em todos os sentidos.
Se pudemos dar o beneficio da duvida ao arbitro aos 8 minutos (onde o Braga tinha que ficar a jogar com 10 elementos) que dizer a este fenómeno:



Duas faltas em tudo semelhantes em 2 minutos.
A segunda dá amarelo, mas a primeira (aos 17 minutos) não dá nada!
Aos 19 minutos Danilo já não podia estar mais em campo.
Mas vamos dar OUTRA VEZ o beneficio da duvida ao arbitro.

Aos 24 minutos o arbitro decidiu amarelar um jogador do meio campo do Benfica...
Razão? Não se sabe!



O meio campo do Benfica ia perdendo algum gás e o Braga ia aproveitando para levar a água ao seu moinho. Ainda assim seria uma vez mais o Benfica aos 25 minutos, por intermédio de Talisca, a levar perigo à baliza da equipa da casa num remate de meia distancia.

Apenas 3 minutos mais tarde a equipa da casa chega ao golo por intermédio de Eder num contra-ataque rapidíssimo que acabaria no fundo das redes de Artur.
Uma igualdade injusta que castigava a melhor equipa em campo.

A equipa da casa empolgou-se e tinha agora o controlo do jogo e não descurava nada... nem mesmo a agressividade!
Repare-se nesta entrada ao joelho de Eliseu!



Danilo? Outra vez?!
Se aos 19 minutos escapou ao segundo amarelo agora não podia escapar...
MAS ESCAPOU MESMO!! INACREDITÁVEL!!
Erros SEMPRE a beneficiar o mesmo!!
A nível de contabilidade, até aos 35 minutos, temos DUAS EXPULSÕES PERDOADAS para o Braga!

A equipa do Braga estava moralizada e dispôs mesmo da ultima oportunidade da primeira parte.
Ruben Micael lança Pardo em velocidade que remata para defesa apertada de Artur.
O jogo foi empatado a uma bola para o intervalo.

Na segunda parte mais do mesmo!




Valia tudo!

Apenas dois minutos mais tarde...



O senhor do apito não viu...INACREDITÁVEL!!
Guarda redes fora da baliza, bola à mercê de Salvio...
Qual era mesmo a cor do cartão?!

Aos 54 minutos explosão na Pedreira!
Pardo cai na área em disputa com Lisandro e reclama penálti. O arbitro mostra amarelo por simulação!
Um lance que durará até ao final da época mas convém igualmente lembrar que este lance começa com UM FORA DE JOGO!

O Braga comandava o jogo em todos os sentidos e aos 57 minutos dá novamente sinal de perigo. André Pinto desvia de cabeça e Pedro Tiba remata para defesa de Artur!

Com um enorme desgaste no meio campo (que voltou a não deslumbrar, diga-se) Jesus coloca Jonas em campo aos 61 minutos. Suicídio gritaram alguns.
Não opino da mesma maneira e a verdade é que com a entrada de Jonas o Benfica prendeu mais unidades do Braga e ao mesmo tempo estabilizou, de alguma forma, o seu jogo.

Quem agradeceu a entrada de Jonas foi o já habitual carniceiro com boa escola..
Já bem perto da sua área, Ruben Micael apresentou-se a Jonas... Duas vezes!




O jogo estava agora mais repartido e tanto Benfica como Braga iam criando lances de perigo mas foi mesmo a equipa da casa a chegar ao golo ao minuto 80 por Salvador Agra.
Com a vantagem mínima no marcador e com apenas 10 minutos para jogar, Sérgio Conceição retira de imediato Ruben Micael antes que este fosse expulso.
Bravo!

O Benfica deu tudo por tudo para chegar ao golo, mas não conseguiu! Ora por culpa de Matheus ora por culpa do arbitro!

Aos 84 minutos Salvio cabeceia e o guardião bracarense afasta para canto!
Na jogada seguinte Talisca remata de primeira após canto, mas a bola sai junto ao poste!

Ao minuto 85 foi a vez de Marco Ferreira não ver isto:




Um abraço amigo a Gaitan e uma mão dentro da área! Duas infrações dentro da área à escolha! Mas o árbitro não escolheu nenhuma!

O Benfica não baixa os braços e faz nova investida.
Investida essa parada, uma vez mais, em falta com o arbitro a fazer vista grossa!



Em menos de dois minutos o arbitro NÃO VÊ DOIS PENÁLTIS!!


Depois confusão entre bancos e o arbitro la mostrou o segundo amarelo a Danilo..
Tempo ainda para duas defesas fantasticas do guardião da casa no ultimo suspiro do Benfica.
O jogo acabaria pouco depois com uma vitoria da equipa de Sérgio Conceição.

Consultando a pagina de Facebook do Benfica reparei que muita gente culpa o treinador ou porque devia povoar mais o meio campo ou porque não devia ter colocado Jonas..
Enfim, cada um tem a sua opinião e não entro em conflito! Apenas digo que se o Benfica tivesse á disposição Fejsa ou Ruben Amorim as coisas podiam ser mais fáceis, não só neste jogo, mas em todos os que disputamos até agora.

No entanto, a mim o que me causa mais estranheza é o facto da maioria dos Benfiquistas que comentavam não mencionarem o trabalho do arbitro!

A história é a de sempre: não jogaram bem por isso não merecem ganhar!
Como já admiti no inicio, a verdade é que a nota artística tem sido colocada de parte.
Esta equipa tem sido resultadista, como dizem.
E depois?
O Sporting está a jogar melhor?
E o Porto?

A teoria de "o Benfica tem de jogar o triplo" a mim não me convence!
Podemos estar num jogo a jogar feio e mas se há um penalti a nosso favor ou uma expulsão o arbitro só tem de fazer cumprir as regras!

Os Benfiquistas devem entender uma coisa:
Hoje era impossível ganhar este jogo!
As coisas já estavam programadas para o Benfica perder pontos neste campo!
A Pedreira não foi palco de um jogo de futebol, foi palco de uma batalha campal com a TOTAL CONIVÊNCIA DO ÁRBITRO e não há que ter medo de dizer as coisas como elas são!
A ultima vez que vi um jogo do Benfica em que o campo estava assim tão inclinado foi em Turim contra o Sevilha
Em resumo:



O que não consigo entender é o seguinte:
Tendo o clube um canal de televisão como é possivel fazer este resumo e não denunciar o que se passou hoje em campo?






Vídeos retirados de:
A Minha Chama (LEITURA OBRIGATÓRIA)
e
Hugo Gil (GRANDE PAGINA DE APOIO AO BENFICA)


quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Monaco 0 - Benfica 0 (UEFA Champions League 2014/2015 3ª jornada )

Este é um daqueles jogos em que não dá vontade...
Jogo muito aborrecido, sem ideias, sem garra e diria mesmo, sem vontade.
Para este jogo Jesus alinhou com:



O Benfica não entrou bem na partida e logo aos 5 minutos a equipa da casa deu o primeiro sinal de perigo que acabou por falhar de forma mais ou menos escandalosa.
Aos 8 minutos Eliseu já tinha cartão amarelo (aliás já não é a primeira vez que recebe cartão tão cedo..)
A equipa da casa ia controlando o jogo e o Benfica só deu o seu primeiro sinal de perigo aos 20 minutos quando Gaitán foge pela esquerda, cruza ao segundo poste, mas Salvio não conseguiu a emenda.

Este lance parece ter, de alguma forma, despertado os jogadores do Benfica que agora apareciam mais vezes na zona de finalização. No entanto a lentidão de processos era tanta que permitia à equipa de Jardim anular
todas as jogadas de maior perigo.

Ainda assim ao minuto 40 fica muito perto do golo.
Cruzamento de Talisca (após canto curto) e Lima remata  para o guarda-redes do Mónaco fazer uma grande defesa.

Na resposta e após uma má reposição de Artur, a equipa da casa fica numa situação de 3x3..

A defesa do Benfica acabaria por ser "salva" pelo arbitro do encontro que deu por terminada a primeira parte para grande frustração (compreensível) para os da casa.

Na segunda parte uma ligeira melhoria por parte do Benfica parecia vir com mais confiança e tentou desde cedo tomar conta da partida. Esse "domínio" demorou algum tempo em ser "materializado" e só aos 68 minutos o Benfica dispôs de uma flagrante oportunidade.
Salvio entra na área e rematou para defesa de Subasic.
Na recarga André Almeida permitiu nova defesa do guardião da casa.

Apenas dois minutos mais tarde Salvio e Enzo combinam bem com Enzo a rematar á entrada da área no entanto a bola saiu muito por cima.



O Benfica cheirava o golo e aos 74 minutos teve nova oportunidade.
Lima deixa passar para Gaitán que do bico da área remata em força.No entanto a bola saiu ao lado!


Esta foi a ultima oportunidade que o Benfica teve.
Apenas 2 minutos depois L.Lopez foi expulso e o Benfica ficava reduzido a 10 elementos no melhor período do encontro.
Depois desta expulsão e de forma compreensível o Benfica retraiu-se e entregou o domínio do jogo aos da casa que nos instantes finais criaram perigo para a baliza de Artur sem consequências. O encontro terminaria com um pobre 0-0.
Um empate que sabe a muito pouco mas que ainda assim dá o primeiro ponto nesta competição.
Ficou a ideia de que um Benfica com mais garra e determinação venceria esta equipa do Mónaco que continua a provar o que eu vi no inicio na Emirates Cup:
São uma nulidade!


Destaque para o grande apoio ao Benfica!
Mesmo jogando fora o Benfica teve apoio em grande escala
Os Benfiquistas estão cientes que nem sempre é possível jogar, nem sempre é possível ganhar! mas é sempre possível lutar!
Foi isso que não vimos neste jogo (principalmente nos primeiros 45 minutos). Uma pena, principalmente porque o Benfica estava a "jogar em casa" e os seus adeptos mereciam mais...




sábado, 18 de outubro de 2014

Sporting da Covilhã 2 - Benfica 3 (3ª eliminatória da Taça de Portugal)

Um jogo que se esperava fácil onde o Benfica complicou.
Assim se podia resumir este encontro.
Como já é habitual, Jorge Jesus fez algumas alterações para este encontro e alinhou com:
Artur; André Almeida, Lisandro, César e Benito; Tiago Bebé, Pizzi, Cristante e Ola John; Jonas e Derley.

O Jogo não podia começar da melhor maneira para o Benfica.
Logo aos 28 segundos, Artur lançou o primeiro ataque com a bola a sobrar para Ola John que entrou na área pela esquerda, Tiago Moreira não resistiu em colocar o braço, e o holandês deixou-se cair, aproveitando alguma ingenuidade do seu adversário.
Chamado à conversão Jonas não falhou e fez o 0-1 para o Benfica.

Quando tudo parecia encaminhado para uma noite tranquila eis que chega o empate ao minuto sete.
Passe a rasgar para a direita do ataque serrano, com Benito a não conseguir a interceção. Frente a Artur, Traquina não vacilou e picou a bola para delirio dos comentadores da Sportv.
Estava feito o empate e ainda não estavam decorridos 10 minutos.

Galvanizado pelo golo a verdade é que a equipa da casa cresceu e jogava de igual para igual com o campeão nacional, muito por culpa das muitas mexidas na equipa do Benfica.
Aos 25 minutos Jesus torna a mexer na equipa do Benfica mas desta vez de forma forçada.
Ola John teve que ser substituído por problemas musculares sendo rendido pelo jovem de 17 anos Gonçalo Guedes.


À passagem do minuto 30 Pizzi tem tudo para fazer golo mas permite a intervenção deTaborda.
O recém entrado jovem jogador da formação criou igualmente  um dos lances de maior perigo aos 36 minutos num remate de longe. Atento, o guardião da casa sacudiu para campo.

Quando já se pensava no intervalo com um empate no marcador a equipa da casa surpreende e passa para a frente do marcador.
Aos 42 minutos e após livre de Traquina, Erivelto saltou mais alto e bateu Artur pela segunda vez.
Estava feito o 2-1 resultado com que as equipas foram para o balneário.

Para o segundo tempo o Benfica mostrava outra atitude e entrou decidido a alterar o rumo dos acontecimentos. Não foi por isso de estranhar que ao minuto 54 Jonas volta a deixar a sua marca na partida e bisa.
Passe longo de Cristante, com a bola a cair nas costas da defesa contrarua e o brasileiro a finalizar de primeira, com o pé direito, sem deixar cair. Certamente um dos golos mais bonitos desta temporada.

Aos 57 minutos mais uma vez o Benfica é levado ao colo.
Num lance de fácil analise o arbitro mandou jogar!



Mas os dragartos só reclamaram pelo facto do Benfica ter um penalti aos 28 segundos...

Obviamente o Benfica queria mais e fazia por isso.
Tomava conta do jogo e ia criando situações de golo.
Taborda foi adiando o inevitável.

Aos 69 minutos Jonas marca o seu terceiro golo da noite fazendo assim o seu primeiro hat-trick com a camisola do Benfica.
Pizzi deixa Jonas na cara de Taborda.
A receção e finalização do brasileiro ex- Valência são de uma simplicidade e ao mesmo tempo de uma classe que deixa muita agua na boca para esta temporada que decorre.
O Benfica dominava o encontro e podia mesmo ter ampliado o resultado já nos descontos por intermédio de Gonçalo que no entanto rematou ao lado.
 

Vitória justa do Benfica que peca por escassa.
Embora com muitas mexidas na equipa o Benfica tem qualidade mais do que suficiente para não sofrer dois golos de uma equipa mais humilde como o Sporting da Covilhã.
O Benfica segue assim em frente na Taça de Portugal.

 

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Samaris e o Regresso ao Passado!

Há por ai uma onda de contestação no que respeita ao jogador Samaris.

Segundo os adeptos do Porto (e alguns do Sporting) o grego devia ter sido expulso por uma entrada mais dura que teve durante o encontro com o Arouca.

A entrada realmente é feia e foi sancionada com amarelo.
O grego, desconhecedor da realidade arbitral em Portugal, (muito em especial com este Hugo) arriscou e colocou-se a jeito. Porventura o seu reconhecimento ao pedir imediatamente desculpa e querer apertar a mão ao arbitro safou-o de uma expulsão.

Ora os "dragartos" afirmam que o grego tinha de ser expulso pela mesma razão que foi o Maicon.

Vendo bem os lances as entradas não foram bem iguais!
Maicon entra por trás e de pitons em riste.
Samaris entra "de lado" se é que se pode utilizar esta expressão.











Ou seja, o grego tenta disputar a bola, Maicon não!
É uma pequena grande diferença que as palas clubísticas não deixam entender.
Como podemos ver, as pernas do grego estão numa posição lateral, percebendo-se claramente qual vai ser o movimento e intenção.

Mas se analisarmos o jogo entre Porto e Boavista encontramos outra pérola!!
Já a jogar com menos um, Ricardo Quaresma tem esta entrada sobre Beckeles!!
Faltou coragem para outra expulsão!
Mas desta ninguém fala...



Ainda assim uma coisa é clara:
O grego com aquela entrada colocou-se a jeito!

Esta campanha que denominam de "colinho" visa descredibilizar o trabalho de Jesus e da campanha nacional que a equipa "renovada" do Benfica (destinada ao fracasso durante este defeso) esta a fazer até ao momento.

Desta vez o "colinho" foi de Hugo Miguel!
Ora, como todos sabem este Hugo Miguel é bastante conhecido por beneficiar o Benfica.
Basta ir ao arquivo deste mesmo blog para encontrar estas fotografias...





Lembram-se?

Só falta uma nova tabela de casos (que nós neste blogue já tivemos oportunidade de esmiuçar)


Agora que estamos esclarecidos quanto ao Benfiquismo do senhor Hugo Miguel, gostaria de dissecar este movimento do "colinho" 2014/2015.

Se bem me recordo, esta massa que agora fala em "colinho" andou bem calada e NUNCA os vi escandalizados com entradas bem mais desagradáveis que vimos por esses campos fora na época passada!
Que mudou? Não sei...
Mas sem ir mais longe comecemos com alguns dos jogos disputados entre Benfica e os corruptos da cidade do Porto.



A primeira imagem onde vemos Fernando e Fejsa nem falta foi e ia resultando num golo para os azuis corruptos.
A segunda foi falta e amarelo.
Já no lance entre Mangala e Enzo, o arbitro assinalou falta e cartão amarelo para o Argentino.
No lance de Salvio não existiu expulsão.

Em nenhum destes lances eu vi a onda de indignação que vejo agora.
Mais vergonhoso que tudo isto, é esta comunicação social crucificar Samaris, mas estes que o crucificam são os mesmos que o ano passado se limitaram a um silencio sepulcral aquando destes lances.

O problema é que esta semana convém falar do penalti do Maxi e da não expulsão de Samaris ( e omitir a suposta expulsão de Nelsinho e a mais que certa de Amaro).
Convém falar do "colinho" pois assim as atenções desviam-se do estádio do ladrão.


No Porto ficaram mais 2 penáltis por assinalar a favor do Braga e os dois cometidos pelo novo carniceiro de serviço:
Indi!



No inicio era a bazófia, este Benfica era muito fraco com todas as saídas e tudo isto ia ser um passeio para os corruptos e para o Sporting. Agora que o Benfica começa soltar-se e lidera o campeonato, já estão nervosos...
Mas não se esqueçam de uma coisa:
Os novos jogadores que se juntaram ao clube estão cada mais integrados e ainda falta os regressos de Silvio, Fejsa, Ruben Amorim e Sulejmani.

O futuro tem tudo para ser risonho!
Basta muito trabalho, sacrifício...e pouca fruta!





Ps- Não se esqueçam também do golo em fora de jogo do Montero...

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Nova Pagina no Facebook

Por motivos técnicos tivemos que abandonar a outra página de Facebook.
Assim sendo, criamos uma nova!
É só adicionar!

domingo, 5 de outubro de 2014

Benfica 4 - Arouca 0 (7ª Jornada da Liga Nos)

Vindo de um desaire europeu, esperava-se uma melhoria substancial a todos os niveis.
Para o efeito Jesus alinhou com:



O Benfica entrou bem na partida e tinha mais bola e estava mais tempo perto da baliza do Arouca.
Logo aos 8 minutos Maxi cai à entrada da área (fica a duvida se dentro ou fora, duvida essa que o nosso canal não se preocupou em tirar) com o árbitro a  assinalar falta contra o Benfica, já que o Maxi agarrou a bola no chão.



Parece ser fora, mas ainda assim fica por mostrar o cartão amarelo a Nelsinho...
Aos 10 minutos, Lisandro que parecia algo nervoso pela estreia, faz um corte defeituoso e permite o roubo de bola que deu origem a um lance muito perigoso que foi defendido por Artur.
Este lance parece ter afectado o Benfica de alguma maneira e surpreendentemente víamos um Arouca á procura do golo.
Aos 24 minutos
Ivan foge pela direita, entra na área e remata. Apesar de desviada por  Luisão, Artur mostrou estar atento e defendeu.

Um bom período do Arouca perante um Benfica adormecido.

Uma sonolência que podia ter custado caro aos 25 minutos.
Bola centrada para a área do Benfica e Maxi aborda mal o lance cometendo penálti que o arbitro não assinalou.



Parece o Jefreson, mas não, é mesmo Maxi.
Mal o arbitro.

O Benfica tentava dar um ar da sua graça, mas na verdade era sempre o Arouca a equipa mais atrevida.
Aos 39 minutos
Artur aparece nas costas de Lisandro e fica só com Artur pela frente, afortunadamente desequilibrou-se e acabou desarmado por Eliseu antes de poder fazer golo.


Gaitan ainda tentou marcar golo de canto directo mas
Goicoechea  estava atento.
Entretanto e para complicar ainda mais a situação, Lima sentiu molestias e teve que ser substiuido por Jonas.

Aos 45 minutos cartão amarelo para Nelsinho. Ora imitando as considerações do jornal Record (em relação a Samaris) e entrando
num plano de futurologia, este devia ser o segundo para o jogador do Arouca. Que imbecis...

Hugo Ferreira deu por terminada a primeira parte e o tínhamos um inesperado nulo no marcador. Ao contrario do que foi dito e escrito, o Arouca jogou melhor, jogou acima de todas as expectativas, obrigou a Artur a algumas defesas de dificuldade média e não mais que isso...

Para a segunda parte Jesus retirou um apagado Gaitan para colocar em campo Ola John.
O inicio do segundo tempo trouxe um Benfica diferente, com outra vontade. Embora tivesse mais bola, fosse mais pressionante, a verdade é que o Benfica era um pouco previsível.

Aos 63 minutos leva cartão amarelo por mais uma entrada dura e apenas 2 minutos mais tarde corta um lance com a mão....

http://aminhachama.blogspot.co.uk/
(Imagem roubada aqui)

Expulsão perdoada ao capitão...
Onde é que eu já vi isto... FOI AQUI!!!
Que diz o jornal Record sobre isto?
Nada..
No entanto insistem em passar a ideia de que Samaris teria de ser expulso por acumulação de amarelos ao minutos 75..
Critérios.

Aos 68 minutos, após lançamento longo de Sálvio, Lisandro cabeceia com violência e vê o poste devolver a bola para uma recarga de Jonas defendida pelo guardião do Arouca.
O golo teria de ser obtido ou de longe ou através do desequilibro de alguma individualidade.
Talisca disse presente e desequilibrou!

Arrancada pelo meio, tabela preciosa com Derley e remate colocado de pé direito.
O flop do Benfica 2014/2015 abria o marcador.




Derrubada a muralha do Arouca, o Benfica jogava mais solto, com menos pressão e o Arouca tinha muitas dificuldades em parar o Benfica.
Passados apenas 5 minutos do primeiro golo, foi agora a vez de Derley fazer o 2-0.
Salvio entra na área pelo lado direito e faz um passe de morte para o centro onde aparece Derley para empurrar à boca da baliza.



Com apenas 10 minutos para jogar, a vitória já não ia fugir ao Benfica mas ao contrario daquilo que tinha acontecido na Amoreira, o Benfica não tirou o pé do acelerador e continuou a correr e a buscar outro golo que surgiu ao minuto 83.

Ola John vai à linha de fundo e cruza para Salvio cabecear para o fundo da baliza.



O Benfica estava demolidor! Nem parecia o mesmo da primeira parte!
Antes de cair o pano, houve ainda tempo para o estreante Jonas inscrever o seu nome na lista de marcadores!
Uma vez mais cruzamento de Ola John e Jonas no coração da área fez o 4-0.



João Vieira Pinto?
Não, Jonas! Teve uma boa estreia e deixou muita àgua na boca!
Tem muita, mas mesmo muita classe.
O jogo terminaria pouco depois com uma vitória expressiva do Benfica por 4-0.
Apesar de uma primeira parte com mais destaque para o Arouca, o Benfica provou na segunda não só que é mais forte, como também não precisa de expulsões para ganhar os encontros...

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Leverkusen 3 - Benfica 0 (UEFA Champions League 2014/2015 2ª jornada)

Tal como na primeira jornada, o Benfica entrou demasiado nervoso, sem ligação entre sectores e cometeu um vasto leque de erros.
O Benfica alinhou com:




Algumas novidades para rodar a equipa.
No entanto a rotação correu mal. Bastante mal.
O Leverkusen entrou forte na partida e tinha o Benfica completamente amarrado.
Aos 5 minutos surge o primeiro lance de perigo.
Son fez o primeiro remate para defesa de Júlio César.

Apenas 5 minutos depois, o mesmo Júlio César torna a intervir cometendo um erro básico.

Bellarabi remata e o guardião não agarra sacudindo a bola para a frente.
Luisão atento afastou o perigo.

Um erro básico que o guardião voltou a repetir aos 25 minutos mas desta vez com consequências no marcador. Após remate de
Son, Júlio César volta a colocar a bola para a frente mas desta vez estava lá Kießling que agradeceu a assistência para fazer o 1-0.

Sensivelmente 10 minutos depois quando o Benfica ainda tentava recompor-se do primeiro,

Heung-Min Son já fazia o segundo.

Até ao intervalo os da casa ainda assustaram algumas vezes mas não conseguiram ampliar a vantagem de 2-0.

Pouco tempo depois do inicio da segunda parte já com Lima e Maxi em campo os da casa falham o 3-0 de forma escandalosa.
Já dentro da área benfiquista, Bellarabi deixa para Çalhanoglu concluir ao segundo poste, mas a bola ressalta na relva e acaba por bater na perna do internacional turco e sair ao lado! Um falhanço escandaloso que permitiu ao Benfica não encaixar o terceiro golo da noite.

Numa das poucas vezes que o Benfica atacou chegou ao golo.
Salvio com um remate seco de pé esquerdo fez o 2-1 e colocava o Benfica no jogo...



Pensamos nós e pensamos mal.

No lance imediatamente a seguir o arbitro entendeu, e mal, que Jardel derruba
Kiessling.
Chamado a bater,
Calhanoglu não falhou e matou o jogo.
Até final muitas substituições e uma gestão perfeita do jogo por parte dos alemães.
Derrota justíssima de um Benfica bastante frágil que nunca foi capaz de contrariar a organização germânica.
Vida muito difícil para o Benfica na Europa onde ocupa um humilhante e merecido ultimo lugar.