Translate

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Leverkusen 3 - Benfica 0 (UEFA Champions League 2014/2015 2ª jornada)

Tal como na primeira jornada, o Benfica entrou demasiado nervoso, sem ligação entre sectores e cometeu um vasto leque de erros.
O Benfica alinhou com:




Algumas novidades para rodar a equipa.
No entanto a rotação correu mal. Bastante mal.
O Leverkusen entrou forte na partida e tinha o Benfica completamente amarrado.
Aos 5 minutos surge o primeiro lance de perigo.
Son fez o primeiro remate para defesa de Júlio César.

Apenas 5 minutos depois, o mesmo Júlio César torna a intervir cometendo um erro básico.

Bellarabi remata e o guardião não agarra sacudindo a bola para a frente.
Luisão atento afastou o perigo.

Um erro básico que o guardião voltou a repetir aos 25 minutos mas desta vez com consequências no marcador. Após remate de
Son, Júlio César volta a colocar a bola para a frente mas desta vez estava lá Kießling que agradeceu a assistência para fazer o 1-0.

Sensivelmente 10 minutos depois quando o Benfica ainda tentava recompor-se do primeiro,

Heung-Min Son já fazia o segundo.

Até ao intervalo os da casa ainda assustaram algumas vezes mas não conseguiram ampliar a vantagem de 2-0.

Pouco tempo depois do inicio da segunda parte já com Lima e Maxi em campo os da casa falham o 3-0 de forma escandalosa.
Já dentro da área benfiquista, Bellarabi deixa para Çalhanoglu concluir ao segundo poste, mas a bola ressalta na relva e acaba por bater na perna do internacional turco e sair ao lado! Um falhanço escandaloso que permitiu ao Benfica não encaixar o terceiro golo da noite.

Numa das poucas vezes que o Benfica atacou chegou ao golo.
Salvio com um remate seco de pé esquerdo fez o 2-1 e colocava o Benfica no jogo...



Pensamos nós e pensamos mal.

No lance imediatamente a seguir o arbitro entendeu, e mal, que Jardel derruba
Kiessling.
Chamado a bater,
Calhanoglu não falhou e matou o jogo.
Até final muitas substituições e uma gestão perfeita do jogo por parte dos alemães.
Derrota justíssima de um Benfica bastante frágil que nunca foi capaz de contrariar a organização germânica.
Vida muito difícil para o Benfica na Europa onde ocupa um humilhante e merecido ultimo lugar.