Translate

domingo, 9 de novembro de 2014

Nacional 1 - Benfica 2 (10ª Jornada da Liga Nos)


Deslocação ao sempre difícil estádio da Madeira para defrontar o Nacional.
Para este encontro Jesus escalou o seguinte onze inicial:



O jogo não podia ter começado pior para o Benfica.
Edgar Abreu, na sua estreia, recebe a bola à entrada da área e atira colocado para golo!
Estava feito o primeiro golo do encontro.

O Benfica reagiu muito bem ao golo e apenas 6 minutos mais tarde iguala a partida.
Jonas lança Gaitán na esquerda, que cruza para Salvio de cabeça atirar à figura de Rui Silva. No entanto o guarda-redes defende a bola para dentro da baliza...


O Nacional ainda assustou aos 9 minutos mas o golo foi anulado por clarissimo fora de jogo.

O Benfica ia crescendo e cada vez mais impunha o seu jogo até que o golo acabou por chegar aos 19 minutos por intermédio de Jonas.
Após a cobrança de um canto para o Benfica, a bola fica no meio da área, Luisão e Ghazal disputam a bola que acaba por sobrar para Jonas. O brasileiro disparou de imediato e fez o golo. Surgiram de imediato duvidas mas pela linha da pequena area podemos perceber que Marçal coloca Jonas em jogo.


Nada a dizer.
O Benfica dava a volta ao marcador e vencia agora por 1-2.

O jogo estava repartido e o Nacional conseguia aparecer muitas vezes em zonas proibidas mas sem nunca ter conseguido concretizar.
Por outro lado o Benfica dispôs de mais flagrante ocasião de golo por Sálvio.
Jonas abre em Lima que cruza ao segundo poste.
Salvio sozinho, tinha tudo para cabecear para golo, mas atira ao lado.


Foi a ultima grande ocasião na primeira parte.
O Benfica ia para o intervalo a vencer pela vantagem mínima.

A segunda parte foi um pouco mais monótona com o Benfica a controlar o jogo e um Nacional sem ideias para contraria.
Temos de avançar até ao minuto 70 para ter um pouco de acção.

Foi precisamente nesse minuto que se dá o caso do jogo.

Marco Matias isola-se e rapidamente entra na área do Benfica.
Entretanto o arbitro pára o jogo.
Fica a duvida se para marcar fora de jogo ou pé em riste. Seja qual for a razão está errada.




depois do apito Matias coloca a bola dentro da baliza do Benfica.
Ou seja,
quando remata já o jogo está parado. Júlio César nem se fez ao lance!
Foi portanto um fora de jogo (ou pé em riste) mal assinalado e não golo anulado (como muitos querem fazer crer)

Foi sem duvida uma má decisão mas lances destes acontecem com alguma frequência contra o Benfica.
Até final o Nacional foi mais pressionante mas sem nunca ter verdadeiramente criado perigo para as redes de Júlio César.
O jogo terminou com um 1-2 no marcador numa boa vitória do Benfica num campo sempre difícil.

Seguimos lideres.